Login  Recuperar
Password
  4 de Março de 2021
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas / Sociedade, Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Facas caldenses no melhor restaurante do mundo

Facas produzidas nas Caldas da Rainha equipam o melhor restaurante do mundo, em Copenhaga, Dinamarca. O autor é um designer forjador de lâminas, que trabalha nas Caldas da Rainha e que se orgulha de promover o país ao mais alto nível. Paulo Tuna, de 38 anos, desenhou a faca que equipa o restaurante Noma, considerado o melhor do mundo por uma revista conceituada do setor.

02-10-2014 | Francisco Gomes

As facas para o restaurante Noma, da Dinamarca
[+] Fotos
As facas para o restaurante Noma, da Dinamarca
Um português com responsabilidades no restaurante viu um dos trabalhos de Paulo Tuna na Internet e fez a encomenda. Com o apoio de um amigo, Carlos Norte, dono da CIOL, uma empresa de cutelarias de Santa Catarina, foram produzidas cem facas, com um design típico dos países nórdicos inspirado numa faca de caça cruzado com um design japonês. Têm lâmina em aço e cabo em madeira de ébano, num processo de fabrico semiartesanal.
A beleza da faca tornou-a singular. “Eles têm refeições muito trabalhadas e quando servem pratos de carne estas facas acompanham a estética dos pratos”, afirma. “As pessoas que me compraram esta faca disseram-me que ela era muito elegante”, revela.
Paulo Tuna, licenciado em Artes Plásticas na Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha, onde atualmente é técnico da oficina de metais, tem motivos para se mostrar orgulhoso. “Não sou de fazer muito alarido sobre as coisas que faço, mas sinto-me bem por termos sido nós, portugueses, a colocar lá um produto e não ser outro país”, confessa.
O sucesso que obteve tem aumentado o trabalho e as encomendas de outros clientes. “Todas as semanas há muita procura desta faca mas também de outras facas de chef”, refere.
Paulo Tuna, que tem um atelier no Centro de Artes das Caldas da Rainha, saiu do anonimato, ao fazer as facas com que comem, e em certos casos recebem como prenda, os clientes do melhor restaurante do mundo.

Francisco Gomes
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar