Login  Recuperar
Password
  7 de Agosto de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Caldas / Sociedade
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Testes à Covid-19 na prisão das Caldas

61 funcionários do Estabelecimento Prisional das Caldas da Rainha fizeram testes à Covid-19 na passada sexta-feira. Guardas prisionais e civis que trabalham na cadeia participaram na recolha de amostras, a exemplo do que tem vindo a acontecer noutras prisões espalhadas pelo país.

05-07-2020 | Francisco Gomes

Dois enfermeiros do INEM de Coimbra deslocaram-se à cadeia das Caldas para recolherem amostras
Dois enfermeiros do INEM de Coimbra deslocaram-se à cadeia das Caldas para recolherem amostras
Não há nenhum surto de Covid-19 que tenha motivado os testes na prisão. Dois enfermeiros do INEM de Coimbra deslocaram-se à cadeia das Caldas da Rainha apenas para dar cumprimento à parceria com os serviços prisionais e o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. Ao abrigo deste acordo de norte a sul do país, desde maio, têm sido realizados exames à Covid-19, que estão em fase de conclusão.
Nas Caldas da Rainha, o rastreio foi feito a todos os trabalhadores que se disponibilizassem para o efeito, revelou o Centro de Comunicação da Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais. 61 funcionários civis e guardas prisionais, inclusive aqueles que estavam de folga e de férias, foram chamados para serem testados.
Estes testes não são do conhecimento da autoridade de saúde pública local, uma vez que é o INEM quem faz a recolha de amostras, em articulação com os serviços clínicos da própria cadeia.
De fora ficaram os reclusos, aproximadamente uma centena no estabelecimento prisional das Caldas da Rainha. Não foi relatado se já efetuaram noutra altura. Segundo a Associação Portuguesa de Apoio ao Recluso, sempre que entra um novo preso na cadeia ou regressa de uma saída precária, é-lhe efetuado o teste à Covid-19 e fica de quarentena.
No caso da cadeia das Caldas da Rainha, não é conhecido nenhum caso de infeção.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar