Login  Recuperar
Password
  26 de Novembro de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas / Cultura
Gravar em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Teatro da Rainha estreia “Jogo do Fim”

Dia 5 de novembro, às 21h30, é a data da estreia da nova criação do Teatro da Rainha, “Jogo do Fim”, de Samuel Beckett, na sala estúdio em Caldas da Rainha.

18-10-2020 |

"Jogo do Fim" é a versão original de Isabel Lopes para "Fin de partie" (1957), peça que o Nobel da Literatura Samuel Beckett escreveu em francês antes da versão inglesa "Endgame".
Posterior a "À Espera de Godot", era para Beckett a preferida das suas peças. No xadrez da cena jogam o rei Hamm e o peão Clov, numa interdependência reconfiguradora das figuras de um senhor caído em desgraça e de um escravo incapaz de se libertar. Nagg e Nell são as peças tombadas para fora do tabuleiro. Sobras de um passado indefinido, espreitam do fundo de caixotes do lixo como a memória espreita do fundo do pensamento.
Num tempo para lá do tempo, quatro personagens são o que sobra da humanidade numa espécie de bunker, refúgio, abrigo ou covil, em torno do qual um mar de cinzas tomou conta da natureza.
Escrita na ressaca da Segunda Grande Guerra, sob a ameaça de um conflito nuclear, o "Jogo do Fim" é o retrato de um espaço e de um tempo possíveis após o apocalipse. A um cessar do tempo corresponde também a claudicação das utopias, a ausência de horizontes, a memória feita detrito, uma espera em que o presente se joga na ausência de qualquer perspectiva acerca do futuro.
Com encenação de Fernando Mora Ramos, conta com interpretação de Isabel Lopes, Fernando Mora Ramos, Fábio Costa e Nuno Machado.
Estará em cena até 21 de novembro (de quarta a sábado). O bilhete custa sete euros e meio, sendo de quatro euros para estudantes, seniores e grupos com mais de seis pessoas.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar