Login  Recuperar
Password
  11 de Agosto de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas / Economia
Gravar em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Rodoviária entra em lay-off

O Grupo Rodoviária do Tejo, que se divide em três empresas, uma delas com sede nas Caldas da Rainha, anunciou que vai avançar para a situação de lay-off, extensível à totalidade dos 750 trabalhadores, mantendo os serviços mínimos de mobilidade, assegurados pelo número necessário de funcionários por região.

31-03-2020 |

No âmbito da realidade atual do país e do mundo, face à pandemia Covid-19, o grupo Rodoviária do Tejo, que integra as empresas - Rodoviária do Tejo, Rodoviária do Lis e Rodoviária do Oeste -, vem desta forma partilhar a sua posição face a esta realidade.
As restrições de mobilidade decretadas e aplicadas ao setor dos transportes “resultaram numa quebra da atividade geral do Grupo que ascende aos 90%, com uma quebra total nos serviços de turismo ocasional e uma quebra nos serviços regulares (serviços urbanos, interurbanos e Expressos) de 90%”.
Devido a esta quebra de atividade e consequentemente de receita, a empresa, “para além de acautelar a saúde dos seus trabalhadores”, procura “garantir o pagamento dos respetivos salários e a manutenção dos postos de trabalho”, daí avançar para lay-off (redução temporária dos períodos normais de trabalho ou suspensão dos contratos de trabalho, mantendo algumas retribuições aos trabalhadores).
Durante o regime de layoff, bem como nos 30 ou 60 dias seguintes ao termo da sua aplicação (suspensão dos contratos ou redução do período normal de trabalho), consoante a medida não exceda ou seja superior a 6 meses, o empregador não pode fazer cessar o contrato de trabalho de trabalhador abrangido pelo regime de layoff, exceto se se tratar de cessação da comissão de serviço, cessação de contrato de trabalho a termo ou despedimento por facto imputável ao trabalhador.
Desenvolvendo a sua atividade de exploração do transporte rodoviário de passageiros, serviço público de transporte e transporte em regime de alugueres, o Grupo Rodoviária do Tejo divide-se geograficamente, em três empresas – Rodoviária do Tejo (com atuação na região de Santarém e Torres Novas), Rodoviária do Lis (com atuação na região de Leiria) e Rodoviária do Oeste (com atuação na região Oeste e sede em Caldas da Rainha). Conta atualmente com 750 trabalhadores, uma frota que ascende às 580 viaturas e uma média de dois milhões e meio de quilómetros percorridos por mês.
Para garantir a sustentabilidade do setor nesta fase, o Grupo apela às entidades públicas e outros clientes ligados à atividade de turismo para regularizarem todas as dívidas verificadas para com a empresa.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar