Login  Recuperar
Password
  17 de Agosto de 2018
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Caldas / Sociedade
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Queixas de atraso na entrega de correio nas Caldas

O atraso na entrega do correio ao domicílio no concelho das Caldas da Rainha está a gerar reclamações por parte dos consumidores.

10-01-2018 | Marlene Sousa

Carlos Manique deslocou-se ao Centro de Distribuição Postal na Zona Industrial das Caldas para levantar a fatura da água
Carlos Manique deslocou-se ao Centro de Distribuição Postal na Zona Industrial das Caldas para levantar a fatura da água
Carlos Manique, residente na Rua Vale do Coto, cansado de receber o correio atrasado já fez duas reclamações que enviou ao Provedor do Cliente dos CTT. A última foi enviada por e-mail a 4 de janeiro. Refere que é “lamentável que a população tenha que se deslocar ao Centro de Distribuição Postal na Zona Industrial das Caldas da Rainha, a fim de reaver a sua correspondência que não é entregue”. Alega que já pagou coimas de água e eletricidade. “Não sou só eu, tenho ouvido de outras pessoas queixas em relação ao atraso do correio”, apontou, referindo que teve conhecimento por pessoas que “se têm deslocado à Zona Industrial onde existem cartas retidas desde 21 de dezembro”.
Carlos Manique trabalha no IHRU - Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana em Lisboa e reclama que tem que perder meio-dia de trabalho a fim de se deslocar para pagar as suas contas, entre elas “a água com juros de mora sob ameaça de corte”.
O queixoso afirmou que o atraso do correio já se verifica há cerca de quatro meses e pretende apurar responsabilidades e quer “ver a questão resolvida o mais breve possível”. Alega que avançará para “a justiça com um abaixo-assinado com testemunhas a reclamarem o atraso da correspondência”.
Na passada sexta-feira, Carlos Manique saiu mais cedo do emprego em Lisboa e deslocou-se pelas 17h00 ao Centro de Distribuição Postal na Zona Industrial das Caldas para levantar a sua fatura da água, cuja entrega ao domicilio já estava atrasada.
Depois do funcionário lhe ter entregado o envelope dos Serviços Municipalizados das Caldas, Carlos Manique solicitou o livro de reclamações, mas o colaborador dos CTT disse que teria que se deslocar à “Estação dos CTT das Rainha ou uma vez que trabalha em Lisboa apresentar a queixa numa loja da capital”.
O queixoso assegurou que vai levar a questão à Assembleia Municipal para que os autarcas façam força para que o serviço comece a funcionar bem.
Apelou aos residentes das Caldas que estejam a receber a correspondência com atraso que se juntem em frente à porta do Centro de Distribuição Postal na Zona Industrial para reclamar “para que uma vez por todas a questão seja resolvida”.
Maria Ferreira Quintas, residente na Rua Mártir, no Coto, não tem recebido correspondência nenhuma há cerca de três semanas. Como paga a água por débito não está atrasada, mas a eletricidade e telefone fixo já não paga há algum tempo. “Quando as cartas vierem de certeza que já terminou o prazo e vou ter que pagar uma coima de 5 euros. O problema é que trabalho durante o dia e não tenho tempo de deslocar-me aos locais para pagar nem para reclamar”, declarou a queixosa.
Disse que na sua rua e localidade tem ouvido reclamações das pessoas a dizerem que não têm recebido correio e com faturas atrasadas para pagar. Deu o exemplo de uma senhora de 80 anos que recebeu um telefonema a dizer que tinha o pagamento do telefone fixo em atraso. “Estava preocupada porque não tem recebido as faturas e não sabe como proceder ao pagamento”, contou.
Joaquim Mendes, residente na Rotunda dos Arneiros, também alega que a correspondência tem atrasado e quando chega vêm “dezenas de cartas juntas”.
António Botelho de Sousa, residente na Rotunda dos Arneiros, também já apresentou uma reclamação junto dos CTT, alegando que não tem recebido correio há meses porque existem “dois números 6 na localidade”. Já alertou a Câmara Municipal e os CTT mas continua a não receber o correio.

Resposta dos CTT

O JORNAL DAS CALDAS contatou o gabinete de imprensa dos CTT, que reconheceu que “os CTT sentiram algumas dificuldades pontuais neste Centro de Distribuição Postal, a que foram alheios, nomeadamente decorrentes de ausências não previstas e paralisações”.
“Para minorar os possíveis incómodos para os nossos clientes, os CTT têm reforçado as equipas de distribuição estando neste momento com a situação praticamente regularizada”, lê-se no esclarecimento enviado ao JORNAL DAS CALDAS no dia 8 de janeiro.

Atrasos na Nazaré

Os atrasos na distribuição da correspondência postal não se verificam apenas nas Caldas da Rainha.
Daniel Meco, da Nazaré, relata que “depois de tentar perceber o que se passava com várias faturas que não chegavam para pagar - luz, televisão - contactei as várias empresas para saber o que se passava, e para meu espanto estas já foram enviadas. O grave para mim foi receber no dia 8 de janeiro cartas que estão datadas de 15 e 18 de dezembro, ou seja, 24 dias depois”.
“Isto nunca aconteceu. Vou fazer chegar a minha indignação à administração dos CTT”, garantiu.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar