Login  Recuperar
Password
  16 de Julho de 2018
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas da Rainha, Caldas / Política
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Paulo Portas inaugurou nas Caldas relógio que regista tempo para saída da Troika de Portugal

O vice-primeiro ministro inaugurou nas Caldas da Rainha um relógio que regista o tempo que falta para a Troika sair de Portugal.

17-12-2013 | Francisco Gomes

Paulo Portas encerrou congresso nacional da JP nas Caldas
[+] Fotos
Paulo Portas encerrou congresso nacional da JP nas Caldas
Paulo Portas, que esteve no passado domingo no CCC, onde encerrou o XX Congresso Nacional da Juventude Popular, inaugurou um relógio para fazer a contagem decrescente do tempo que falta para a Troika (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) deixar o país. O relógio vai ser transferido para o Largo do Caldas, em Lisboa, onde está instalada a sede do CDS.
“2014 é o primeiro ano em que vamos poder falar de Portugal sem Troika e de economia com crescimento. São duas boas razões para darmos força aos sinais que vêm da economia das empresas e até, lentamente, do emprego”, declarou.
Apontando que os indicadores demonstram que "Portugal saiu da recessão técnica", o presidente do CDS salientou, todavia, que a saída da Troika de Portugal não representa o fim das dificuldades para o país, defendendo que é preciso haver “mais cultura de negociação política".
"Sentar-se à mesa com pessoas que não pensam como nós, para procurar um bom acordo para o país em certas áreas, não é vergonha, é serviço a Portugal", sustentou Paulo Portas.
O congresso nacional da JP reuniu cerca de 450 participantes.

Francisco Gomes
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar