Login  Recuperar
Password
  9 de Dezembro de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas / Sociedade, Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Nutricionista dá dicas para reduzir danos com excessos nas festas

É muito difícil resistir às tentações gastronómicas das festas, mas convém planear como será a recuperação em janeiro. Depois dos doces de Natal e do champanhe e bebida alcoólica do Ano Novo, o metabolismo precisa de alguns dias de folga.

04-01-2017 | Marlene Sousa

Bruno Fiúza, nutricionista da Clínica Persona das Caldas, sugere o início do novo ano para introduzir hábitos de alimentação saudáveis
Bruno Fiúza, nutricionista da Clínica Persona das Caldas, sugere o início do novo ano para introduzir hábitos de alimentação saudáveis
O JORNAL DAS CALDAS falou com Bruno Fiúza, nutricionista da Clínica Persona de Caldas da Rainha desde 2012, que deu algumas dicas sobre a recuperação dos excessos das comemorações.
É importante livrar-se das tentações - se o frigorífico e a despensa continuam cheios de doces e outras iguarias típicas desta quadra festiva, a tarefa não vai ser fácil. “Uma trinca hoje, um pedaço amanhã e uma pequena fatia depois, são pequenos gestos inimigos da linha e da balança, que fazem toda a diferença e podem comprometer a gestão do peso”, sublinhou Bruno Fiúza.
Recomendou a ingestão de água – “no mínimo 1,5 l por dia, porque vai garantir os níveis de hidratação e ajudar a estimular a digestão e o funcionamento intestinal”.
“Infusões drenantes e suplementos depurativos podem ser uma boa ajuda, ao aliar o aporte hídrico às propriedades benéficas das plantas que os constituem, ajudando a combater a retenção de líquidos e a eliminar toxinas em excesso”, apontou.
Em relação à alimentação, nos dias seguintes, aconselhou “refeições mais leves e privilegiar o consumo de frutas e legumes, alimentos ricos em fibras e antioxidantes”.
Para Bruno Fiúza não há alimentos proibidos mas sim alimentos a ingerir apenas ocasionalmente e de forma moderada, ao longo de todo o ano. “Tudo com conta, peso e medida”. “Convém cortar com o excesso de sal, de gorduras saturadas e açúcar refinado: além de não serem interessantes do ponto de vista nutricional, ainda são inimigos da saúde”, referiu.
Aconselhou também a evitar os alimentos refinados e processados: “Pão branco, farinha de trigo, massas, bolachas e biscoitos podem ser muito apetecíveis mas não são a melhor opção. Devem ser escolhidos alimentos integrais, sem abusar na quantidade. Além do seu teor em fibra, vitaminas e minerais, os alimentos integrais promovem a saciedade por mais tempo, ajudando assim a controlar o apetite”.
Os refrigerantes e as bebidas alcoólicas podem parecer inocentes mas, para o nutricionista, “não são a melhor escolha”. “Deve-se optar por águas aromatizadas, sumos de fruta natural sem açúcar adicionado ou um reconfortante chá quente. Além de garantirem a hidratação vão contribuir para a eliminação de toxinas causadas pelos excessos alimentares”.
Recomendou o consumo de “alimentos ricos em fibra, vitaminas e minerais (como as frutas e legumes), as fontes proteicas (carne magra, peixes em geral, ovo, queijo fresco e iogurte magro) e os hidratos de carbono complexos (arroz e massa integrais, batata doce, pão de centeio ou de sementes, flocos de aveia)”.
Quanto aos doces, sugeriu uma “peça de fruta, uma gelatina 0% ou um quadrado de chocolate preto com mais de 70% de cacau”. Se confecionar os seus próprios bolos ou sobremesas, “opte por reduzir a quantidade de açúcar presente na receita ou subsitue por mel ou adoçante natural Stevia”. Em relação às melhores ou piores opções, Bruno Fiúza disse que “é tudo uma questão de bom senso: claro que é preferível uma pequena dose de pudim ou arroz doce (de preferência feitos com leite magro), um pão de ló ou molotoff, a um bolo de chocolate acompanhado de uma bola de gelado de nata e cobertura de chantilly”.
Segundo o nutricionista “o valor calórico irá sempre depender do tamanho da porção e dos ingredientes utilizados na confeção. A título indicativo, numa rabanada com cerca de 100g, existem 244 calorias. Já numa fatia de bolo-rei, com os mesmos 100g, estão presentes 343 calorias. Como curiosidade, uma maçã (dependendo do tipo de maçã e do peso) tem cerca de 72 calorias”.
O nutricionista falou da dieta desintoxicante (conhecida como detox), tanto em voga revelando uma “boa sugestão de um sumo detox consiste na combinação de espinafre + aipo + limão + maçã + gengibre + spirulina + sementes de chia. Basta juntar água e triturar tudo, consumindo de imediato”. “A questão é que este tipo de abordagem detox, feita na maioria dos casos sem qualquer acompanhamento profissional, não é isento de riscos: crianças, grávidas, mulheres durante a amamentação, idosos, diabéticos e pessoas com problemas cardíacos, renais e hepáticos devem evitar a dieta detox por períodos prolongados. Não corra riscos desnecessários e procure um nutricionista”, referiu.
Para o nutricionista a alimentação deve ser uma “fonte de prazer e a prática de uma alimentação saudável e equilibrada não deve ser vista como um processo penoso, mas sim como um modo de vida, que lhe permitirá viver mais anos, com mais saúde e com o consequente bem-estar”.
“Devemos comer para viver e não viver para comer: não valorize os alimentos e bebidas mas sim o convívio à mesa com familiares e amigos”, sublinhou.
O nutricionista revelou ainda que o exercício físico é essencial para levar uma vida saudável e para a manutenção da boa forma. “Uma simples caminhada, durante cerca de 40 minutos e a um bom ritmo, vai ajudar a queimar algumas calorias extra. A prática regular de exercício físico, em ginásio ou ao ar livre deve fazer parte dos nossos hábitos e estar presente em 2017”.
Sugeriu aproveitar o início do novo ano para começar a cuidar uma nova dinâmica. “Um plano alimentar equilibrado vai ajudar a apagar os excessos cometidos na época natalícia e começar 2017 com hábitos saudáveis”, concluiu.

Marlene Sousa
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
Ana Mateus11-01-2017 às 12:44
Votação (0)
Gelatina?? Massa integral?? Pão de centeio ou de sementes? Não entendo como podem ser uma mais valia! Alimentos processados que nada de bom trazem! Mas é só uma opinião!
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar