Login  Recuperar
Password
  Sábado, 29 de Abril de 2017
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Caldas / Sociedade
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Empresário e sacristão

Morrem duas figuras do concelho das Caldas

Faleceu na passada segunda-feira João Maria Duarte, conhecido por “João do Xadrez”, por ter ao longo de 35 anos explorado o icónico bar Xadrez, no Hemiciclo João Paulo II, nas Caldas da Rainha, sendo uma referência na animação noturna para várias gerações.

08-02-2017 | Francisco Gomes

João Duarte foi o fundador do bar Xadrez, uma referência noturna na cidade ao longo de 35 anos
[+] Fotos
João Duarte foi o fundador do bar Xadrez, uma referência noturna na cidade ao longo de 35 anos
O industrial de hotelaria tinha 63 anos. Natural de Alvorninha, Caldas da Rainha e residente no Alto do Nobre, Nadadouro, era casado e tinha dois filhos.
O funeral teve lugar na terça-feira, com saída da casa mortuária do Montepio Rainha Dona Leonor, onde na segunda-feira decorreu o velório e a celebração de exéquias, seguidos de cremação no Complexo Crematório do Cemitério Paroquial da Póvoa de Santa Iria (Vila Franca de Xira).
Os amigos chamavam-lhe, por brincadeira, "Danny de Vitto", devido às semelhanças físicas com o famoso ator norte-americano.
Explorou o Xadrez, que abriu em 1981. Um pub/discoteca no centro das Caldas e que fez parte da história da cidade até ao ano passado quando João Duarte fechou o estabelecimento, no dia em que assinalou o 35º aniversário (9 de abril). ESTA SITUAÇÃO NÃO TEVE A VER COM NENHUMA DOENÇA, APENAS DECIDIU-SE FECHAR UM CICLO.
Para além de empresário, a sua maneira de ser granjeou-lhe muitos amigos.
Também na passada segunda-feira morreu aos 93 anos, vítima de doença prolongada, Henrique Duarte, conhecido como "sacristão do Carvalhal Benfeito".
Viúvo, natural e residente no Carvalhal Benfeito, tinha três filhas e cinco filhos. O funeral teve lugar na terça-feira, no cemitério paroquial do Carvalhal Benfeito.
Em 2015 Henrique Duarte recebeu da Câmara Municipal das Caldas da Rainha a Medalha Municipal de Mérito Cívico, no âmbito do Dia da Cidade, por ter desempenhado as funções de sacristão da Paróquia de Carvalhal Benfeito desde 1932, facto que chegou a conferir-lhe o direito de receber, em 10 de Junho de 2007, a "Bênção Apostólica", enviada pelo Papa Bento XVI como reconhecimento dos 75 anos ao serviço da Igreja na qualidade de sacristão.
Era apontado como o sacristão com mais anos de atividade em Portugal. Pessoa estimada na paróquia, humilde e de grande sabedoria, o “Ti Henrique”, como era chamado por quem com ele convivia, era uma referência para a localidade de Carvalhal Benfeito.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar