Login  Recuperar
Password
  18 de Maio de 2021
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Peniche
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Líder do CDS-PP defende aumento das quotas para pesca da sardinha

Preocupado com o setor das pescas, o presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, defendeu no passado dia 1, em Peniche, a criação de uma “diretriz comunitária” para “a partir de maio, quando a sardinha começa a ser pescada”, haja um aumento da captura, atualmente “abaixo das possibilidades de exploração”.

06-04-2021 |

Francisco Rodrigues dos Santos
Francisco Rodrigues dos Santos
O líder centrista sustentou que o organismo internacional que regula as quotas da sardinha deve “adequar a capacidade de exploração da pesca da sardinha aos recursos que existem no mar, o que não está feito”.
Francisco Rodrigues dos Santos disse que “o setor das pescas tem sido particularmente afetado por esta pandemia, porque houve uma contração da procura do pescado, o que deixou os nossos pescadores numa situação aflitiva e desesperada, porque os níveis de rendimento também diminuíram”.
Em Peniche, a atividade “direta e indiretamente gera muitos postos de trabalho” e “ tem de haver retorno financeiro”.
No âmbito do regulamento do controlo da pesca, Francisco Rodrigues dos Santos afirmou ter recebido queixas dos pescadores que as contraordenações estão a ser convertidas em crime, o que “é manifestamente exagerado e acaba por dissuadir os pescadores e os futuros pescadores de se dedicarem a esta atividade que tem um grande escassez de mão de obra”.
Para o presidente do CDS-PP, é também necessário repensar na elegibilidade dos próximos fundos comunitários para o setor, ao explicar que as exigências tecnológicas e de eficiência energética requeridas aos pescadores para aceder aos apoios comunitários deixam muitos de fora. “Exigem requisitos a nível da transformação tecnológica e investimentos muito avultados que os pescadores não estão em condições de acompanhar”, explicou. Por outro lado, quando aumentam a rentabilidade, acabam também por ficar excluídos dos fundos comunitários. “Tem de haver uma melhor noção da atividade da pesca”, exigiu.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar