Login  Recuperar
Password
  25 de Outubro de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Ocorrências, Bombarral
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Jovem de 19 anos morre no Bombarral após queda num poço

Um jovem de 19 anos morreu, na sexta-feira dia 28 de agosto, vítima de uma queda num poço com cerca de 20 metros, no Bombarral, num acidente que envolveu ainda uma rapariga, da mesma idade, que sofreu ferimentos ligeiros.

29-08-2020 | Marlene Sousa

Francisco Rocha de 19 anos jogava nos seniores da Secção de Andebol da Académica de Coimbra
Francisco Rocha de 19 anos jogava nos seniores da Secção de Andebol da Académica de Coimbra
Segundo disse à agência Lusa o comandante dos bombeiros de Óbidos, Marco Martins, responsável pela equipa de mergulhadores que procedeu ao resgates das vítimas, os dois jovens “eram amigos de infância e encontravam-se em cima do poço quando a tampa, uma laje de betão, se partiu e provocou a queda no interior do poço com uma profundidade de cerca de 20 metros”,
Francisco Rocha e Sara Horta, residentes em Coimbra, encontravam-se no Bombarral para trabalharem na apanha da fruta. Estavam alojados em casa de familiares de Francisco e esta sexta-feira gozavam um dia de descanso.
O acidente aconteceu às 13h07, na localidade de Protela, no concelho do Bombarral, no distrito de Leiria, tendo os bombeiros resgatado “uma jovem com cerca de 19 anos que se encontrava numa laje intermédia do poço, numa zona não submersa”, explicou o comandante.
A jovem foi transportada ao Hospital das Caldas da Rainha, com ferimentos ligeiros. A vítima mortal, um rapaz de 19 anos, “ficou submersa a cerca de dois metros de profundidade e debaixo da laje que se partiu”, o que, segundo Marco Martins, obrigou a uma operação de resgate que se prolongou até cerca das 16h40, envolvendo dois mergulhadores e o recurso a bombas para retirar água.
Em declarações ao JORNAL DAS CALDAS o presidente da Câmara do Bombarral, Ricardo Fernandes, foi ao local para dar apoio e deu as condolências ao pai do jovem que faleceu. “Um acontecimento inacreditável com vários fatores que se conjugaram negativos para ele”, salientou, o autarca.
Segundo o autarca “da informação que obtive quando lá estive e até assisti ao resgate da jovem é que provavelmente eles estavam simplesmente como qualquer um poderia estar em cima de uma laje de betão de um poço a apanhar limões de um limoeiro. A laje cedeu e caiu, arrastando os dois. Sara Horta conseguiu segurar-se à parede do poço, de onde foi resgatada pelos bombeiros. Sofreu ferimentos ligeiros e foi transportada para o Hospital das Caldas da Rainha”.
A equipa médica do INEM iniciou manobras de reanimação, que se prolongaram até à chegada ao Hospital, onde a morte viria a ser confirmada.
O alerta foi dado por uma irmã do jovem.
No local estiveram 18 viaturas e 36 elementos das corporações do Bombarral, Óbidos e Peniche, a GNR e uma equipa de psicólogos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), que prestou apoio psicológico aos familiares.

A Académica Andebol está de luto

Francisco Rocha jogava nos seniores da Secção de Andebol da Associação Académica de Coimbra.
“A Académica Andebol está de luto pela perda de um atleta promissor, que integrava a equipa que vai disputar em setembro o acesso à segunda divisão nacional. Mas acima de tudo, perdeu um dos “seus”, um amigo e um colega da família do Andebol da AAC!”, refere a entidade em comunicado, sublinhando que “com apenas 19 anos, Francisco começou no andebol em 2011, passando por todos os escalões de formação até chegar à equipa sénior, onde na época passada ajudou a Académica de Coimbra a qualificar-se para o torneio de acesso à segunda divisão”.
À família, e em particular ao pai, Paulo Rocha, dirigente da Secção de Andebol, a família do andebol da AAC “deixa aqui a sua nota de pesar e envia toda a solidariedade neste momento de tristeza e dor”. “Com a certeza de que o Francisco estará sempre connosco, e no nosso pensamento, quando os seus companheiros de equipa entrarem em campo a lutar pela subida, que era um dos grandes desejos que o Francisco ambicionava! Somos todos Francisco! Somos todos AAC! Somos todos Briosa!”,

Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar