Login  Recuperar
Password
  8 de Dezembro de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas / Sociedade
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Almoço pedagógico na EHTO deu dicas sobre como harmonizar vinho com comida

Os vinhos da Quinta da Lapa foram os protagonistas do almoço que decorreu no passado dia 28 no Restaurante Pedagógico Ferreira da Silva, da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste (EHTO), no âmbito do projeto POP – Produtos de Origem Portuguesa, onde os alunos criam refeições degustadas pelo público sobre regiões de Portugal continental e ilhas.

04-12-2019 | Marlene Sousa

Os vinhos da Quinta da Lapa foram os protagonistas do almoço pedagógico
[+] Fotos
Os vinhos da Quinta da Lapa foram os protagonistas do almoço pedagógico

Depois do arranque com os Açores e Madeira, seguido do Algarve e Alentejo, foi a vez da Estremadura e Ribatejo. Os formadores dos cursos de Cozinha e Pastelaria e de Serviço de Restauração e Bebidas desafiaram José Barreto, gestor de clientes da Quinta da Lapa, situada em Manique do Intendente, no concelho de Azambuja, a criar um conjunto de propostas enogastronómicas que juntassem à mesa os vinhos feitos na adega da quinta com os pratos típicos da região de Portugal que compreende integralmente o distrito de Lisboa, quase a totalidade do distrito de Santarém, cerca da metade do de Setúbal e cerca de um terço do de Leiria.

A Quinta da Lapa foi fundada em 1733, numa localização entre as colinas a leste da Serra de Montejunto numa zona que faz hoje parte da região vitivinícola do Tejo. Produzindo vinhos há 18 anos, tem 48 hectares de vinha. Arinto, Trincadeira das Pratas, Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon, Syrah, Merlot e Aragonez, são as castas dominantes e aquelas que compõem os principais vinhos da quinta. É já conhecida pela qualidade de vinhos produzidos na adega, que foi recuperada e dotada da tecnologia necessária.

Para esclarecer tudo sobre os vinhos à prova, o almoço contou com a presença de José Barreto, que explicou a importância da boa harmonização entre um prato e um vinho para tornar a refeição mais saborosa. Para acompanhar as ameijoas à bulhão de pato e a sopa de bacalhau dos campinos “trouxe o nosso Chardonnay Branco, que é um vinho com uma boa acidez e com umas boas notas de fruta tropical”, disse, considerando que o resultado final foi “bastante interessante”. 

Para harmonizar com o prato de coelho à caçador com batatas de rebolão a opção foi, segundo este responsável, “o Nana Tinto Reserva, que é um vinho muito redondo que acompanha perfeitamente este prato, criando um conjunto sensorial de grande prazer”. “Não era a minha intenção e nunca será que o vinho se sobreponha ao prato”, adiantou José Barreto, revelando que o Nana é um vinho que fazem desde 2010 e estando com uma colheita de 2016 contempla 50% de casta Touriga e 25% da casta Castelão, 20% da Alicante Bouschet e 5%Aragonês. 

Trazendo consigo um grande conhecimento de vinhos portugueses e uma ampla experiência na harmonização com criações culinárias, José Barreto recebeu recentemente na Quinta da Lapa uma visita de estudo dos alunos do 3º ano de Técnicas de Cozinha e Pastelaria e de Serviço de Restauração e Bebidas. O responsável apontou que é uma forma de divulgar os “nossos vinhos que exportamos para cerca de 50 países”, considerando importante também estarem bem implementados no mercado nacional.  

José Barreto elogiou a qualidade da ementa, sublinhando que “colaborar com uma escola que está a formar novos alunos que amanhã serão os agentes nos restaurantes e hotelaria e a imagem do turismo é um prazer”.

Fez ainda parte da ementa do almoço queijo do Valado de Stª Quitéria e para a sobremesa foi servido um cheesecake. No início da refeição os alunos fizeram um cocktail que intitularam “Estremadura” composto por ginja de Óbidos, aguardente da Lourinhã, sumo de limão e espuma de clara de ovo. 

Depois do almoço pedagógico decorreu uma prova organolética com vinhos da Quinta da Lapa no âmbito do curso de escanção que a EHTO iniciou há duas semanas e que tem 20 alunos, nomeadamente profissionais do setor e alguns amantes de vinho. 


Visita da secretária de Estado do Turismo


No passado dia 26, a EHTO recebeu a visita da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques. “A visita de trabalho e de familiarização com o projeto pedagógico da nossa escola teve como principal objetivo o contacto direto e de proximidade com alunos, professores, técnicos e demais colaboradores, como forma de conhecer as especificidades e desafios futuros do setor de turismo que será mais competitivo com recursos humanos mais qualificados”, afirmou o diretor da EHTO, Daniel Pinto. 

Segundo este responsável, foi realizada uma apresentação no auditório, com a presença de alunos e professores, seguida de uma visita às instalações e houve ainda uma interação da secretária de Estado do Turismo em aulas práticas de Cozinha e de Restaurante/Bar. “Esperamos que os nossos alunos vão para o mercado de trabalho contribuindo para a afirmação de Portugal como um destino de turismo de excelência”, apontou, revelando que alguns ex-alunos que terminaram a sua formação integram as equipas dos restaurantes portugueses distinguidos recentemente pelo Guia Michelin. 

Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar