Login  Recuperar
Password
  11 de Agosto de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Unidades de saúde divulgam cuidados a ter com exposição ao calor

A Unidade de Saúde Pública Zé Povinho, do Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Norte, com sede nas Caldas da Rainha, e a Unidade de Saúde Pública Moinhos, do Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Sul, em Torres Vedras, divulgaram um documento à população com cuidados a ter em situações extremas de exposição ao calor.

27-07-2020 |

Deve-se evitar o sol, em especial entre as 11h e as 16h, e estar em pé ao sol durante muito tempo
Deve-se evitar o sol, em especial entre as 11h e as 16h, e estar em pé ao sol durante muito tempo
Segundo as autoridades de saúde, a exposição ao calor, em especial se durante vários dias consecutivos, pode provocar determinadas perturbações no organismo, que se manifestam pelas seguintes queixas: Febre alta, alterações da temperatura da pele (muito quente ou muito fria, alterações da cor da pele (muito vermelha ou pálida), alterações da sudação (grande sudação ou pele seca, sem sudação), pulso rápido e forte ou rápido e fraco, dor de cabeça, tonturas, náuseas, confusão, desmaio, cãibras musculares, cansaço e fraqueza, ou dificuldade respiratória
Se os sintomas não forem graves, deve procurar um lugar fresco e descansar, usar métodos para baixar a temperatura (banho de água fria ou tépida) e beber muita água.
Caso os sintomas forem graves ou persistirem por mais de uma hora, deve procurar ajuda médica imediata.
Em caso de dúvida, contacte a Linha Saúde Pública – 808 211 311 ou Linha Saúde 24 - 808 24 24 24.
Informe-se, periodicamente, sobre o estado de saúde das pessoas isoladas, idosas, frágeis ou com dependência que vivam perto de si e ajude-as a protegerem-se do calor.
Não hesite em pedir ajuda a um familiar ou a um vizinho no caso de se sentir mal com o calor.
Se sofrer de doença crónica ou estiver a fazer uma dieta com pouco sal ou com restrição de líquidos, aconselhe-se com o seu médico, ou contacte a Linha Saúde Pública.
As pessoas que vivem sozinhas, sobretudo se forem idosas, devem pedir a alguém que lhes telefone duas vezes por dia para saber se estão bem.
São períodos de calor intenso, com temperaturas superiores à média usual para a época, durante vários dias consecutivos, que podem ocorrer, sobretudo durante os meses de Verão. Esta exposição constitui uma agressão para o organismo, podendo conduzir a desidratação, ao agravamento de doenças crónicas, a um esgotamento ou a um golpe de calor. Esta é a situação mais grave, podendo provocar danos à saúde irreversíveis ou até a morte.
São mais susceptíveis ao calor, merecendo, por isso, maiores cuidados e atenção, as crianças nos primeiros anos de vida, as pessoas idosas, os portadores de doenças crónicas (doenças cardiovasculares, respiratórias, renais, diabetes, alcoolismo), as pessoas obesas, acamadas, com problemas de saúde mental, que tomem alguns medicamentos (antihipertensores, anti-arrítmicos, diuréticos, anti-depressivos, neurolépticos, entre outros), os trabalhadores expostos ao calor e as pessoas que vivem em más condições de habitação.
Para combater a hidratação deve-se aumentar a ingestão de água ou sumos de fruta natural sem açúcar. Beber com regularidade, mesmo sem ter sede.
Devem-se evitar as bebidas alcoólicas, gaseificadas, com cafeína ou ricas em açúcar, porque podem provocar desidratação.
Devem fazer-se refeições leves e mais frequentes, e evitar as refeições pesadas e muito condimentadas.
Recomenda-se usar roupa solta, de preferência de algodão, e de cores claras, permanecer duas a três horas por dia num ambiente fresco ou com ar condicionado, sobretudo no caso de crianças, pessoas idosas ou pessoas com doenças crónicas, mas evitar mudanças bruscas de temperatura.
É aconselhável deslocar-se na rua nas horas de menor calor e optar pelo início da manhã para sair à rua.
No domicílio correr as persianas ou portadas e manter as janelas e as portas dentro de casa abertas, para o ar poder circular, abrir as janelas durante a noite. Tomar um duche de água tépida ou fria no período de maior calor, mas evitar duches frios se imediatamente após ter apanhado muito calor.
Evitar atividades que exijam esforço físico, repousar em locais frescos e arejados, usar menos roupa na cama, sobretudo nos bebés e doentes acamados, são outras recomendações.
Em relação à exposição solar, evitar o sol, em especial entre as 11h e as 16h, e evitar estar em pé ao sol durante muito tempo.
Os idosos e os bebés não devem ir à praia nos dias de grande calor.
Use um protetor solar, com um índice maior ou igual a 15, nos adultos, ou maior ou igual a 20, nas pessoas de pele clara e sensível. Nas crianças pequenas usar ecran total. Usar chapéu (crianças e pessoas de pele clara), de preferência de abas largas, e óculos escuros.
Nos trajetos de carro e viagens, evitar a permanência em viaturas expostas ao sol, principalmente nos períodos de maior calor. Evitar as filas de trânsito e estar dentro dos veículos nos parques de estacionamento.
Nunca deixar crianças, doentes ou idosos dentro de veículos expostos ao sol. Se não tiver ar condicionado, não feche completamente as janelas. Deixe arejar.
Leve água suficiente ou sumos sem açúcar, ou pare para os beber.
Evite viajar nas horas de maior calor. Prefira viajar de noite. Opte por trajetos curtos. Pare e descanse com frequência. Beba muitos líquidos e forneça-os às crianças e idosos.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar