Login  Recuperar
Password
  23 de Setembro de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Óbidos
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Pré-lançamento de “385 dias de Amor” na Casa José Saramago

"385 dias de Amor" é como se intitula o livro que conta a história da filha do casal Andreia Marques e David Tuñon Constantino, residentes no concelho de Óbidos, que viveu entre 4 de setembro de 2017 e 24 de setembro de 2018. Este livro, que será oficialmente lançado no próximo sábado, teve um pré-lançamento na passada quarta-feira, na Casa José Saramago, em Óbidos.

12-02-2020 | Mariana Martinho

Maria Pilar nasceu em setembro de 2017, com um problema cardíaco diagnosticado às 22 semanas de gravidez. Foi nessa altura que a mãe, Andreia, decidiu começar a escrever para sua filha, que “nasceu já especial”, para que ela mais tarde ”percebesse o que os pais caminharam para a ter aqui”. A bebé foi operada ao coração, em maio de 2018, o que fez acreditar os pais que o problema tinha sido derrotado. Mas ”infelizmente a nossa história teve o desfecho que teve, com a morte da pequena Pilar em setembro de 2018”, contou a autora do livro. A autópsia revelou Linfagiectasia Pulmonar Primária, patologia pulmonar.
O livro tenta contar a história de uma maneira que “não seja muito dramática, pois nenhum pai está preparado para a perda de um filho”.
Apesar da Maria Pilar ter vivido apenas 385 dias, “ela era uma bebé muito sorridente e feliz”, e quando faleceu, Andreia Marques sentiu muita falta de apoio. Como tal, em abril do ano passado decidiu criar o blogue Maria Pilar, onde colocou as cartas que escrevia para a filha.
Ainda não aceitou o facto da filha “ter-me sido roubada”, confessando que “o luto é muito duro, mas é algo com que se aprende a lidar”.
A autora referiu que este livro, além de ser uma prova de que a sua filha existiu e que já mais vai esquecê-la, também tem a missão de transmitir “a mensagem que é possível continuar”.
Para finalizar a obra, Andreia Marques contou com ajuda do seu marido, David Constantino, que acima de tudo queria ajudar a esposa a superar a situação. Apesar de “não nos dar alento, o ‘385 dias de amor’ é de certa forma uma partilha, que pode ajudar outros pais que estejam na mesma situação do que nós”.
Igualmente relatou que a obra é “um misto de sentimentos, que tanto fala de alegria como de tristeza, de sorrisos como de choros”.
Presente também esteve a representante da editora A minha vida dava um livro, Manuela Pereira, que sublinhou a obra “não fala sobre morte. Fala sobre a vida”. Já a vereadora da Câmara Municipal de Óbidos, Margarida Reis, sublinhou que “este é um livro diferente de muitos outros que lançamos aqui”, e como tal “achávamos que também marcava a diferença naquilo que pode ser ajuda para muitas pessoas”.
O livro tem o custo de quinze euros, em que 20% das vendas revertem a favor da Pneumologia Pediátrica do Hospital Pediátrico de Coimbra, de modo a ajudar na investigação e tratamento destes casos.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar