Login  Recuperar
Password
  26 de Setembro de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas / Política
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Isabel Alves Pinto vai apresentar candidatura no CCC

Isabel Alves Pinto faz a apresentação pública da sua candidatura à presidência do PS das Caldas da Rainha no próximo sábado, pelas 16h30, no Centro Cultural e Congressos das Caldas da Rainha, com a presença do mandatário João Soares.

15-01-2020 | Francisco Gomes

A candidata e o seu mandatário, João Soares
A candidata e o seu mandatário, João Soares

“A escolha do local deve-se ao facto de pretendermos falar não apenas para militantes e simpatizantes do PS, mas para toda a comunidade. Por outro lado, tenho uma relação de proximidade afetiva com aquele local, pois tem sido lá que tenho reunido com a nossa equipa e que tenho conversado com os militantes. Tem funcionado como a nossa sede aberta”, explica.

Desde 2004, altura em que passou a residir nesta cidade, que a candidata diz ter criado “uma relação muito próxima com este concelho”, onde dois anos depois instalou, juntamente com o marido, a Martins Fontes – Portugal, um espaço cultural composto por livraria, galeria e editora.

No seu entender, “Caldas da Rainha possui caraterísticas e capacidades, culturais, artísticas, históricas e paisagísticas absolutamente extraordinárias. E, a concelhia do Partido Socialista (tal como as outras), pode e deve ter um papel de relevo na valorização desses elementos, com o intuito de desenvolver o concelho. Acontece, porém, que todo esse imenso potencial do concelho está, também, visivelmente subaproveitado”.

As prioridades da sua candidatura passam por “começar a pensar seriamente em ganhar as eleições autárquicas”. 

Revela que criará Comissões de Trabalho Temáticas, onde “grupos de militantes, e não só, levarão a cabo estudos e debates sobre variados assuntos, com o propósito de encontrar as melhores soluções”.

Tenciona também definir um horário para que a sede se encontre de portas abertas. “Bem sei que os poucos militantes que Caldas da Rainha possui não permitem que, através do pagamento de quotas, se consiga contratar um funcionário para a sede. Mas já alguns elementos da minha equipa se voluntariaram para, durante alguns dias da semana, abrirem a sede em horário fixo”, aponta.

“Quanto a esta questão de existir um reduzido número de militantes no concelho, a minha intenção é a de conseguir atrair novos elementos. Uma quantidade avassaladora de militantes foi-se afastando (ou foi afastada) da concelhia. É importante trazer estes socialistas de volta. Para construirmos um PS forte, é necessário unir os socialistas. Podemos criar fatores que facilitem essa coesão. E nesse campo já lancei, em parceria com uma estrutura artística, o projeto de criação do “Coro Socialista”. Será, além de um espaço de convívio e de criação de proximidades entre todos os que possuem coração socialista, também uma forma de criação cultural, levando o nome do PS/Caldas mais longe”, descreve.

Licenciada em direito pela Universidade de Coimbra (janeiro de 1995), Isabel Alves Pinto exerceu advocacia, passou por assessorias jurídicas, fez teatro e televisão. Atualmente é investigadora em Direitos Humanos (na área dos Direitos Culturais), e ministra formação avançada em Direito Público.

Nunca se candidatou nem fez parte de nenhuma concelhia do PS. É filiada desde outubro de 2017 e integrou, no âmbito das eleições autárquicas, a lista candidata à União de Freguesias de Caldas da Rainha – Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório.

Não quer ainda revelar integralmente os membros da sua lista, mas adianta que conta com a presença de duas figuras históricas do Partido Socialista, Custódio Freitas e José Carlos Nogueira.

O logótipo da sua candidatura, produzido pelo artista plástico Ruka, expressa “a vontade da minha equipa em defender um Partido Socialista livre (sem muros dentro da concelhia e, desta, para com a comunidade onde se insere; e com respeito pela liberdade de expressão, de pensamento e de opinião, de todos os militantes) e unido na diversidade”.

Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar