Login  Recuperar
Password
  29 de Outubro de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Ocorrências
Gravar em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Condenada a 17 anos de prisão por tentar matar o filho

A mulher que no ano passado foi detida depois de ter procurado envenenar e afogar o filho de sete anos, foi condenada a dezassete anos de prisão por sete crimes de homicídio qualificado na forma tentada.

21-07-2020 | Francisco Gomes

Na altura com 27 anos e a trabalhar numa empresa de mergulho em Peniche ao mesmo tempo que era bombeira em situação de reserva na corporação de Óbidos, função que já não exerce, Patrícia Ribeiro conheceu a sentença na passada segunda-feira, no Tribunal de Lisboa.
A arguida admitiu que pretendia captar a atenção da família, afirmando que sofria do Síndrome de Münchausen, caraterizado por alguém que tenta fazer mal a outro para chamar a atenção sobre si próprio.
Foi crucial o testemunho do filho mas também a vigilância montada no hospital D. Estefânia, em Lisboa, onde foi detetada a administrar clorofórmio à criança, quando esta estava internada após outros episódios de envenenamento.
Embora tenha alegado não se recordar desses atos nem de ter empurrado o filho para um tanque de água com três metros de profundidade, Patrícia Ribeiro declarou que após ter sido submetida a terapia é que tomou consciência do mal que cometeu.
Para além da pena de prisão foi ainda condenada a pagar uma indemnização de 300 mil euros ao filho e 25 mil euros ao pai da criança, bombeiro da corporação de Óbidos de quem estava separada.
O menino, atualmente com oito anos, sofreu mazelas de saúde que poderão acompanhá-lo para o resto da vida.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar