Login  Recuperar
Password
  17 de Julho de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas / Sociedade
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Centenário da freguesia da Foz terminou com a entrega de 19 homenagens

Terminaram na passada sexta-feira as celebrações do primeiro centenário de freguesia da Foz do Arelho, com a atribuição de 19 placas comemorativas aos antigos autarcas da freguesia que fizeram parte destes primeiros cem anos de vida. Após as homenagens foi inaugurado o “memorial dos cem anos”, junto ao edifício da junta.

10-07-2019 | Mariana Martinho

Grupo de homenageados
[+] Fotos
Grupo de homenageados
No dia em que se completaram cem anos que a Foz do Arelho se constituiu como freguesia, a junta decidiu organizar uma sessão solene em homenagem e reconhecimento a todos os autarcas que fizeram parte do centenário, contribuindo assim para o “progresso e bem-estar de todos quantos habitam, de forma permanente ou temporário, na vila”.
A cerimónia, que decorreu no Centro Social e Recreativo da Foz do Arelho, iniciou-se com as homenagens aos 19 presidentes de freguesia que desde 1919 estiveram responsáveis pela vila. Ao palco foram chamados um a um, os familiares ou representantes dos distinguidos, que aproveitaram o momento para cumprimentar as individualidades da mesa e receber a placa, bem como o livro “Presidentes da Junta de Freguesia de Foz do Arelho” das mãos dos diferentes autarcas, sob o aplauso da plateia. Entre os homenageados constou o atual presidente de Junta, que aproveitou para agradecer e referir que “esta sessão representa uma simbólica e merecida homenagem a todos aqueles, vivos e outros já falecidos, que dirigiram os destinos da nossa junta, desde 1919 até aos dias de hoje”.
Além disso frisou que “este dia é para nós uma oportunidade para relembrar os valores do passado e do presente, sem esquecer o futuro”, e por isso, “para nós é uma honra homenagear todas estas personalidades, que assumiram a presidência e os destinos dos fozenses”. Nesse sentido, “todas estas distinções são o reconhecimento da nossa freguesia para com aqueles que diariamente trabalham, por vezes em circunstâncias adversas, em prol do desenvolvimento sustentável da nossa freguesia”.
Já o presidente da Assembleia de Freguesia, José Quaresma, que também fez parte da Comissão Comemorativa do Centenário, desejou que a “vila da Foz nestes novos tempos consiga atingir a evolução e o progresso que lhe é devido”.
Na sessão também esteve presente o representante da Associação Nacional de Freguesias, Vítor Marques, que sublinhou que “esta homenagem é singela, bonita e apropriada aos cem anos da freguesia”.
Lalanda Ribeiro, presidente da Assembleia Municipal, referiu que “homenagear aqueles que se dedicaram à causa pública de há cem anos para cá foi uma boa iniciativa”.
Para o presidente da Câmara Municipal, Tinta Ferreira, esta celebração foi “uma boa oportunidade para prestar uma justa homenagem a todos os autarcas que trabalharam para o desenvolvimento desta bela vila e para a melhoria das condições de vida da sua gente”. Todo esse trabalho, segundo o autarca, “não pode ser desperdiçado, havendo muito investimento para se fazer”.
Nesse sentido explicou que o “município está empenhado em desenvolver projetos que possam contribuir e ajudar a enriquecer a vida na vila”, como é o caso de um projeto que está em curso e que foi adjudicado por cem mil euros, para requalificar toda a zona junto à lagoa e a relação entre o cais e avenida do mar.
Além disso também se encontra em curso “um conjunto de iniciativas para requalificar e reabilitar espaços urbanos na freguesia”, no qual inclui o polidesportivo da vila, que neste momento “não está a servir a sua função”. Essa estrutura, que pertence ao Centro Recreativo da Foz do Arelho e que também “precisa de ser reabilitado e melhorado, cabe a vocês, fozenses, se juntarem à associação para promover a sua recuperação, com a nossa ajuda”, exortou.
Por fim, sublinhou que “tudo faremos, de modo a contribuir para o crescimento desta grande terra que é a Foz do Arelho”.

Inauguração do “memorial dos cem anos”

Depois das homenagens foi inaugurado o memorial, com a instalação de uma peça de calcário do escultor leiriense Mário Lopes. Esta peça, que foi feita durante o SIMPPETRA - Simpósio Internacional de Escultura em Pedra, no Centro de Artes, tem como objetivo ser o “símbolo dos cem anos de freguesia”, e ainda “um marco para a continuidade da freguesia da Foz “, tendo sido oferecida pelo município.
Segundo o escultor, “a peça representa um elemento típico da nossa região, o pinheiro, que cresce mesmo que cortemos os troncos, dando assim a ideia de expansão e de crescimento, como é o caso desta freguesia, que espero que continue a crescer”.
Durante a inauguração, a vereadora da cultura, Maria da Conceição Pereira, anunciou que “a ideia é que sejam colocadas mais quatro peças na vila, uma no jardim da Junta, uma na Avenida do Mar, uma no Largo do Arraial e outra junto à escola, de modo, a criar uma rota de esculturas aqui na Foz”, se possível até ao final do ano.
Para encerrar os festejos, a Banda Comércio e Industria das Caldas da Rainha deu um concerto no largo do arraial, em frente ao Centro Social e Recreativo da Foz do Arelho.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar