Login  Recuperar
Password
  21 de Novembro de 2018
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Regional
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Batalha do Vimeiro alvo de recriação histórica

São aguardados cerca de quinze mil visitantes ao longo dos três dias das comemorações, entre 13 e 15 de julho, da vitória da histórica batalha do Vimeiro, na Lourinhã, em 1808, que ditaria o final da primeira invasão francesa e a restauração da independência de Portugal.

12-07-2018 | Francisco Gomes

A batalha ditaria a restauração da independência de Portugal
A batalha ditaria a restauração da independência de Portugal
Foi uma vitória inegável do exército anglo-luso sobre as forças da França Imperial. Junot perdeu cerca de dois mil homens, entre mortos, feridos e prisioneiros, e o exército anglo-luso cerca de 700.
O evento, que inclui uma recriação histórica e mercado oitocentista, com entrada livre, tornou-se um cartaz turístico. Segundo João Paulo Mergulhão, da Câmara da Lourinhã, organizadora da iniciativa, a par com a Junta de Freguesia do Vimeiro e a Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro, “as recriações histórias motivam o interesse dos visitantes e as invasões francesas originam importantes eventos por toda a Europa. O Vimeiro, recordando os acontecimentos de 21 de agosto de 1808, tem vindo a entrar nesse circuito de recriação histórica, projetando assim o concelho da Lourinhã no âmbito do turismo militar”.
O Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro, que tem entrada gratuita até ao final deste ano, tem sido muito procurado.
O evento de recriação histórica representa um investimento de cerca de 35 mil euros e entre os momentos mais aguardados estão as recriações históricas da batalha, o baile oitocentista, o jantar de campo e ainda os concertos e atuações teatrais.
O programa começa a 13 de julho, pelas 19h00, com a abertura do mercado oitocentista e um desfile de época com os grupos recriadores e animadores do evento. Segue-se um jantar de campo de porco na vara, no acampamento militar, pelas 20h.
Às 22h decorre o baile oitocentista no monumento comemorativo do 1º Centenário da Batalha do Vimeiro. Às 23h tem lugar um concerto, pelo grupo “Os Vocalistas”, no Palco Wellington e às 00h30 os visitantes poderão desfrutar de um espetáculo de malabares de fogo, junto ao Monumento Comemorativo do Primeiro Centenário.
A 14 de julho, o dia começa com o hastear das bandeiras, pelas 09h15. Pelas 11h, é possível visitar o mercado oitocentista com o início de uma atividade infanto-juvenil: O Soldado da Paz. Às 12h00 irá decorrer o desfile dos grupos de recriadores até à Praça José Máximo da Costa e, pelas 12h30, será a cerimónia do hastear de bandeiras junto ao edifício dos Paços do Município, onde o Presidente da Câmara, João Carvalho, dará as boas vindas a todos os presentes.
À tarde os visitantes poderão aventurar-se numa prova de orientação no campo de batalha, pelas 15h, seguida de uma visita guiada encenada ao acampamento militar. Às 16h serão dadas lições sobre a vida militar e uma demonstração de manobras militares livres. Às 17h os mais novos podem contar com um atelier didático “Canhão Parade” e, para todos os visitantes, decorrerá ainda um rancho folclórico pelas 17h30. Ao final da tarde haverá ainda lugar para um workshop de gaita-de-foles e percussão.
À noite decorre o desfile dos grupos de recriadores, a que se seguirá um dos pontos altos do programa, às 22h00, com a recriação do combate noturno da Batalha do Vimeiro. Os visitantes contam com dois concertos, o primeiro pelo grupo “Chulada da Ponte Velha” e o segundo pelo grupo “Roncos do Diabo”. Para finalizar a noite, à 1h00, segue-se o Espetáculo de Malabares de Fogo.
O último dia começa com uma nota solene, com o hastear das bandeiras e cerimónia de homenagem aos mortos em combate, pelas 10h e abertura do mercado oitocentista. Às 11h os visitantes podem contar com a presença do Grupo “Oeste Sketchers” e com o início do ateliê Construção de Soldadinhos em Jumping Clay. Às 11h30, a Recriação Histórica da Batalha de Vimeiro, seguida do “Assalto à Igreja” e, pelas 15h00 será feita a entrega de prémios do concurso “Batalha do Vimeiro: 210 anos de História” e os visitantes poderão ainda participar em vários jogos de guerra do período napoleónico e num workshop de pintura de miniaturas napoleónicas.
Durante a tarde, serão desenvolvidas manobras militares livres no acampamento militar, terá lugar a atuação de um rancho folclórico e haverá um workshop de modelagem e barro.
Para terminar o dia, a organização propõe às 18h30 um concerto do grupo “Gaiteiros da Freiria” e uma hora depois a cerimónia do arriar das bandeiras pelo Grupo de Recriação Histórica da Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar