Login  Recuperar
Password
  18 de Agosto de 2017
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas / Sociedade, Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Descarga poluente no rio de Alfeizerão

02-06-2010 |

Descarga poluente no rio de Alfeizerão
Descarga poluente no rio de Alfeizerão
O rio de Alfeizerão recebeu no passado dia 26 mais uma descarga de efluentes suinícolas, já que o cheio nauseabundo na zona era insuportável e a cor da água à hora da descarga, ao amanhecer, era bastante negra. “É frequente esta desgraça. As pecuárias despejam para o rio e é uma vergonha. Ninguém faz nada e isso revolta-nos”, afirmou Fernando Milhanas, morador no Casal Fonte Figueira, em Alfeizerão, adiantando que “é revoltante porque toda a gente sabe e ninguém faz nada. Não é todos os dias que isto acontece, mas é frequentemente. Já aqui veio a GNR diversas vezes assim como a Câmara e nada acontece. Eu só assino em como sou testemunha e depois vem uma carta a dizer que não conseguiram nada. Isto é muito triste. Sinto-me frustrado”. “Temos aqui um tubo da ETAR [estação de tratamento de águas residuais], feito há cinco anos e continuam a pôr porcaria para o rio. As descargas acontecem todas as vezes que chove e ao fim de semana, porque ao sábado e ao domingo não se pode participar [à GNR]”. “Isto estava terrível. A água estava negra hoje de manhã. Nós com o cheiro não conseguimos dormir e a casa está empestada e não sabemos o que fazer. Eu admiro-me das pessoas em São Martinho não fazerem nada por isto e aguentarem o cheiro”, concluiu o morador. Também farto desta situação está o porta-voz do Movimento de São Martinho para as Caldas, que acusa a autarquia de Alcobaça de apenas se lembrar de São Martinho para cobrar impostos. “Esta foi mais uma descarga. Isto acontece frequentemente. Perante estes factos continuamos com mais razão em querer mudar São Martinho do Porto para o Município das Caldas da Rainha, porque temos a certeza que isto era um assunto resolvido. Se estivéssemos nas Caldas o presidente da Câmara já se tinha empenhado nesta situação e não deixava que isto acontecesse. A Câmara de Alcobaça não quer saber de São Martinho a não ser para sacar impostos e engraxar uns cantos de vez em quando”. António Costa adiantou ainda que “todas as noites na baixa de São Martinho do Porto há um cheio nauseabundo insuportável e ninguém pára junto à baía. Agora com esta descarga vamos estar uma série de dias com este cheiro”.O presidente da Câmara de Alcobaça deslocou-se ao local onde se detectou a descarga, assim como vários técnicos da autarquia mas até agora não se sabe a origem deste crime ambiental. Também o núcleo do serviço da natureza da GNR compareceu no local e recolheu dados no sentido de apurar a origem da descarga.   Carlos Barroso
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar