Login  Recuperar
Password
  13 de Dezembro de 2017
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Óbidos
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Humberto Marques renova vitória em Óbidos com maioria absoluta

Se a nível nacional as eleições assinalaram a rutura com o PSD, em Óbidos, os sociais democratas reforçaram os votos em relação a 2013. Há quatro anos a lista do PS para a Câmara Municipal aproximou-se da do PSD, tendo Humberto Marques ganho com uma diferença de 177 votos e este ano o candidato considera que “o eleitorado deu um voto de confiança tendo ganho com uma diferença de 794 votos do PS” que fizeram toda a diferença, conferindo-lhe “mais confiança para continuar o trabalho em prol dos obidenses”. Na Câmara o resultado foi de 4 mandatos para o PSD e 3 para o PS (tal como nas anteriores eleições). Na Assembleia Municipal foram diretamente eleitos 11 deputados pelo PSD, 8 pelo PS, 1 pela CDU e 1 pelo BE. A abstenção no concelho de Óbidos foi de 41,63%.

04-10-2017 | Marlene Sousa/Mariana Martinho

Abraços e alegria na sede do PSD com a vitória reforçada de Humberto Marques
[+] Fotos
Abraços e alegria na sede do PSD com a vitória reforçada de Humberto Marques
Este ano o ambiente na sede do PSD foi de alívio. Humberto Marques foi reeleito presidente da Câmara de Óbidos e ganhou com maioria absoluta, tendo conquistado 48,59% (2.957) dos votos.
O PS ficou em segundo lugar com 35,54% (2.163) votos e afastou-se mais do PSD em relação a 2013, ficando a 794 votos na eleição da Câmara.
Em terceiro lugar ficou o PCP-PEV com 5,88% (358 votos) tendo perdido 29 votos em relação a 2013.
A quarta força em Óbidos foi o Bloco de Esquerda com 3,45% (210 votos). Concorreu pela primeira vez em Óbidos tendo como cabeça de lista o independente e deputado municipal João Paulo Cardoso.
Contrariando a tendência nacional em que o CDS-PP se destacou, Carlos Pinto Machado ficou em último lugar para a Câmara Municipal de Óbidos com 1,61% (98) dos votos, perdendo 96 votos em relação às eleições autárquicas de 2013 (3.33%).
Os resultados da eleição da Assembleia Municipal tiveram algumas diferenças em comparação com há quatro anos. Foram eleitos 11 deputados pelo PSD, 8 pelo PS, 1 pela CDU e 1 pelo BE.
Nas eleições de 2013, para a Assembleia Municipal de Óbidos tinham sido diretamente eleitos 10 deputados pelo PSD, 9 pelo PS e 2 pela CDU. Verifica-se que o PSD ganhou um deputado à CDU e o PS perdeu um para o Bloco de Esquerda. Fábio Capinha, cabeça de lista à Assembleia Municipal, vai pela primeira vez representar os bloquistas. O PSD, que tinha apenas maioria relativa nos eleitos diretamente para a Assembleia Municipal, passou a ter maioria absoluta.
Nas freguesias, a novidade é a lista de independentes da Usseira ter ganho ao PSD. Os outros partidos não concorreram à Assembleia de Freguesia da Usseira.
Na Amoreira o PSD ganhou por 7 votos ao PS. Pela primeira vez concorreu aqui a CDU, tendo nos primeiros lugares pessoas que anteriormente fizeram parte de listas do PS.
Na União das Freguesias de Santa Maria, São Pedro e Sobral da Lagoa, a lista do PS reforçou a votação. De 5 mandatos PS e 4 PSD, passa para 6 mandatos PS e 3 PSD.
No Olho Marinho, o PSD ganhou novamente com maioria relativa, o que implicará negociações com a lista de independentes ou com a CDU, para ser constituída a Junta.
Nas 7 Assembleias de Freguesia do concelho de Óbidos, o PSD teve 18 mandatos, as listas de independentes (apoiadas por partidos) 18 mandatos, o PS 14 mandatos e a CDU 4 mandatos.
Neste concelho houve 3,27% (199) dos votos em branco e 1,66% (101) votos nulos. A abstenção no concelho de Óbidos foi de 41,63%. Houve 6.086 votantes e 10.427 inscritos.

Alegria e festa na sede do PSD em Óbidos

Na sede do PSD na vila de Óbidos o ambiente foi de festa, tendo a caravana que se juntou no largo do Santuário do Senhor Jesus da Pedra saído por volta das 22h00. Depois de percorrer as várias freguesias do concelho a caravana chegou à sede já passava da meia-noite, onde Humberto Marques discursou perante um grupo grande de dezenas de pessoas que se juntaram para lhe dar um abraço.
Aos jornalistas, Humberto Marques considerou o resultado “uma grande vitória”, tendo em conta “a varridela que o PSD levou em todo o país, principalmente num concelho que é muito do Partido Socialista”, e o facto de ter “termos vivido um período de governação difícil onde os fundos comunitários do Portugal 2020 chegaram tarde e não foi possível fazer muita coisa nestes últimos quatro anos em termos gerais”. O candidato vencedor referiu que o eleitorado de Óbidos soube “interpretar o bom trabalho que fizemos e boa campanha eleitoral pela positiva que nos deu praticamente mais 800 votos em relação ao principal opositor”. Revelou ainda que ficaram a 120 votos de elegerem o quinto mandato.
Humberto Marques adiantou que agora é o início de um novo ciclo”, agradecendo a confiança do eleitorado. Espera que os partidos da oposição “percebam que os munícipes se pronunciaram bem sobre a confiança que têm na gestão do PSD e o que interessa a partir de hoje é o concelho”.
O ainda presidente da Câmara aproveitou para elogiar a equipa que agora foi eleita.

Momento de tristeza na sede do PS

Na sede de candidatura do PS o ambiente de dezenas de militantes e simpatizantes que fizeram questão de estarem presentes naquela noite foi de desilusão.
Numa sede de campanha tomada pela tristeza, Vítor Rodrigues, candidato do PS à Câmara de Óbidos, teve umas palavras para Humberto Marques, o vencedor da noite, dando-lhe os “parabéns” e desejando um “bom mandato autárquico”. “Os obidenses decidiram-se pela continuidade das pessoas e o Partido Socialista respeita integralmente a vontade expressa”, referiu.
Com a derrota confirmada, Vítor Rodrigues garante vai ser vigilante. “Somos a segunda força política a nível do concelho, vamos estar atentos”, apontou.
“O PS reitera desde já a posição de que os seus eleitos assumirão as suas responsabilidades nos diversos órgãos autárquicos, honrando a confiança de todos aqueles que em nós votaram”, adiantou o candidato.
Apesar da derrota, o candidato também recebeu vários abraços e mensagens de incentivo e agradeceu a todos os obidenses que “integrando as listas do PS ou no trabalho anónimo de apoio à candidatura, tornaram possível esta campanha e nos acompanharam na estratégia de levar as nossas ideias a todos os lugares e freguesias”.

CDU é a terceira força política

O candidato à Câmara pela CDU, José Rui Raposo, disse que apesar de ter perdido um mandato na Assembleia Municipal o resultado foi satisfatório porque confirmou-se como a “terceira força política no concelho de Óbidos, quer no número de votos, quer no número de mandatos”.
“A CDU passou a ser a segunda força política na freguesia do Olho Marinho, quer na Assembleia de Freguesia, em que foi reforçado o número de votos e o número de mandatos, quer para a Assembleia Municipal, com igual aumento significativo do número de votos”, apontou.
José Rui Raposo destacou a “intensa e permanente intervenção da CDU, no âmbito da campanha eleitoral, mantendo a perspetiva de contacto com as populações e de conhecimento dos seus problemas, para lutar pela sua resolução”.
Agradeceu a todos aquele que confiaram o seu voto à CDU e igualmente a todos os que “participaram nas nossas listas e que contribuíram com a sua disponibilidade para a campanha”.

BE elege representante para Assembleia Municipal

Fábio Capinha, músico e estudante universitário no Instituto Politécnico de Leiria vai representar pela primeira vez o Bloco de Esquerda na Assembleia Municipal de Óbidos.
O ambiente de desânimo que se viveu na sede do Partido Socialista de Óbidos contrastou com o ambiente mais festivo no Bloco de Esquerda. João Paulo Cardoso e Fábio Capinha apostaram forte nestas eleições com a candidatura à câmara de Óbidos e ficaram “satisfeitos com os resultados, uma vez que é a primeira vez que o BE se fez representar nas eleições autárquicas em Óbidos”. Ficou à frente do CDS-PP, com 210 votos.
Às 21h30 encontrámos o candidato e os seus colaboradores ‘agarrados’ ao computador para recolher os resultados das freguesias, que nalguns casos chegaram mais tarde. Instalados na Usseira, o candidato à Câmara, João Paulo Cardoso que aguardava ainda por alguns resultados, comentou que “para quem nunca concorreu valeu bastante a pena, apesar de não ter ganho”.
De acordo com o cabeça de lista do Bloco, o seu objetivo principal era “acabar com qualquer tipo de defeito que exista em democracia e permitir que não haja uma maioria absoluta, independentemente dela trabalhar bem ou mal”. Contudo, alertou que “estão lançadas as bases para uma futura candidatura”.
Apontou ainda que valeu a pena a candidatura porque teve a oportunidade de percorrer as freguesias todas e falou com as pessoas que em muitos locais “estão isoladas e para irem ao médico têm que chamar um táxi”.

Desilusão para o CDS-PP

Apesar do CDS-PP ser outro dos grandes vencedores nas eleições autárquicas a nível nacional, em Óbidos os centristas desceram a votação substancialmente. “A primeira reação é obviamente de tristeza. Não estamos contentes com este resultado porque ficou aquém das nossas expetativas”, disse ao JORNAL DAS CALDAS o candidato à Câmara, Carlos Pinto Machado.
Para o cabeça de lista à autarquia de Óbidos pelo CDS-PP, vai ser “sem dúvida um mandato difícil para o PSD”. “O eleitorado deu uma maioria expressiva a Humberto Marques e ele vai ter de arrumar a casa e pagar a dívida que contraiu”, sublinhou.
O decréscimo de votos deveu-se, segundo o candidato, a vários incidentes que ocorreram durante a campanha como na “freguesia onde tínhamos uma base eleitoral maior bloquearam-nos o acesso à sala que tínhamos requisitado à autarquia para as sessões de esclarecimento”, apontou.
Acusou ainda a campanha de Humberto Marques que estranhamente nos prospetos vinha “exibido a fotografia da nossa líder e do presidente da República e até o próprio Rui Moreira, do Porto, apareceu lá, o que é um abuso”, declarou, acrescentando que se queixou à Comissão Nacional de eleições e agora aguarda por resposta.
Carlos Pinto Machado disse que o partido vai continuar a fazer uma “oposição construtiva e assertiva por forma a defender a população e o concelho”.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar