Login  Recuperar
Password
  23 de Junho de 2021
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Estudantes da ESAD.CR manifestaram-se contra as propinas

A Associação de Estudantes da Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha foi uma das oito associações no país que se manifestaram na passada quarta-feira contra “o pagamento da propina, a falta de financiamento no ensino superior e a falta de condições e camas nas residências”. Na concentração, os estudantes bradaram palavras de ordem como "Para a banca vão milhões, para o ensino são tostões" e "A Educação é um direito, sem ela nada feito".

03-05-2021 | Mariana Martinho

Grupo de manifestantes na ESAD.CR
Grupo de manifestantes na ESAD.CR
Nas Caldas, o vice-presidente da associação de estudantes, Nuno Marques, afirmou que “é tempo de dizer basta aos entraves económicos que são as propinas e é tempo de se exigir mais financiamento para a Ação Social Escolar. Os estudantes estão fartos de não terem respostas”. Referiu ainda que o atual estado do ensino superior tem trazido "consequências gravosas para os estudantes”, sendo a propina a principal fonte de dificuldades.
“Nós queremos que as propinas acabem, pois temos imensos estudantes que não conseguem pagar devido à perda de rendimentos das suas famílias a cada dia que passa e assim torna-se difícil de continuarem a suportar os custos do ensino superior “, apontou, adiantando que “isso tem levado muitos estudantes a abandonar o ensino”. “Esta é uma questão que abrange a maioria dos estudantes aqui na ESAD.CR”, sublinhou.
Depois de relatar a existência de "casos de estudantes que têm de decidir entre pagar propinas e comer", Nuno Marques garantiu que "os estudantes não vão desistir de lutar pelos seus direitos, por um ensino superior público, gratuito e de qualidade".
Mas as críticas não se ficam pelo pagamento de propinas. “Enquanto estudante sentimos muitas dificuldades, pois o que temos não chega para todos. Temos uma luta constante para criar um pavilhão, que exige a mobilidade dos estudantes fora do recinto escolar, e mais condições materiais para os nossos projetos”, apontou Maria Eduarda, aluna do 2º ano do curso de Artes Plásticas da ESAD.CR.
Também Guilherme, aluno do 1º ano de Som e Imagem da ESAD.CR, reclama por “melhores condições nas salas, onde por vezes chove lá dentro, materiais acessíveis e uma biblioteca disponível para as nossas pesquisas”. “É urgente acabar com a propina e democratizar o ensino, que deve ser acessível a todos os cidadãos”, apontou.
Na concentração, os alunos com o megafone exigiram também mais investimento em ação social, bolsas e residências.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar