Login  Recuperar
Password
  26 de Novembro de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Caldas / Sociedade
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Espaço de lazer vai ser criado entre o Complexo Desportivo Municipal e a rotunda do Cencal

O terreno que vai desde o Complexo Desportivo Municipal até à zona da rotunda do Cencal receberá várias melhorias, com intuito de criar um espaço de lazer e a instalação de letras com cerca de dois metros de altura e 25 metros de comprimento a dizer “Caldas da Rainha”. Este projeto, que permitirá um “usufruto mais agradável daquele espaço pelas pessoas e uma entrada da cidade, junto a um dos nós da A8, mais bonita e atrativa”, será dividido em três fases, com “um investimento de baixo custo”.

27-10-2020 | Mariana Martinho

O projeto também implica a instalação de letras com cerca de dois metros de altura e 25 metros de comprimento a dizer “Caldas da Rainha”
[+] Fotos
O projeto também implica a instalação de letras com cerca de dois metros de altura e 25 metros de comprimento a dizer “Caldas da Rainha”
A iniciativa, que foi apresentada na passada quinta-feira, conta com a parceria da Câmara Municipal das Caldas da Rainha e a União de Freguesias de Santo Onofre e Serra do Bouro, que decidiram criar melhores condições de usufruto daquela área, mantendo-a natural e com o mínimo de infraestruturas, sem hipotecar “alguns compromissos” que já existem e que têm “estado em suspenso”.
“Este terreno é uma reserva do município para a construção do futuro hospital do Oeste, e por isso naturalmente não se poderia ali construir nada que inviabilizasse ou mesmo enfraquecesse a posição das Caldas”, explicou o presidente da União de Freguesias de Santo Onofre e Serra do Bouro, Jorge Varela.
Nesse sentido será criada “uma expansão temporária do parque urbano "Abraço Verde"”, com intuito de criar condições para que as pessoas possam usufruir daquele espaço para as suas caminhadas, e atividades ao ar livre, com o mínimo de infraestruturas, e ainda “aquela entrada das Caldas, junto a um dos nós da A8 passa a ser mais bonita e atrativa, deixando de ter o aspeto que hoje tem”.
O projeto, que está a ser desenvolvido pelo Gabinete Técnico de Reabilitação Urbana da Câmara Municipal, conta com três fases, que implicará a limpeza do terreno, criação de novos percursos pedestres, papeleiras, uma pista em terra para bicicletas, plantação de novas árvores, e eventualmente a colocação de alguns equipamentos de lazer amovíveis e lúdicos. “Desta forma conseguimos limpar o terreno, manter o que está lá e ainda criar novos percursos, com condições para que as pessoas possam usufruir do espaço sem grandes obras”, explicou a arquiteta do gabinete, Sónia Lopes, adiantando que a primeira fase do projeto já arrancou com intervenção direta da autarquia.
Para completar este “desafio” serão implantadas no local letras com cerca de dois metros de altura e 25 metros de comprimento a dizer Caldas da Rainha. “O objetivo é criar um objeto diferenciado e inovador, de modo a promover a cidade”, explicou o autor do projeto, Rui Filipe, aluno do curso Técnico Superior Profissional em Prototipagem Digital e Desenho 3D da ESAD.CR, adiantando que “o conceito terá leitura dos dois lados das faces, de modo a ser colocado numa das entradas principais da cidade”.
Presente na sessão também esteve o presidente da Câmara Municipal, Tinta Ferreira, que relembrou que o local em questão é “uma reserva estratégica do município para a construção do novo hospital do Oeste, se assim for determinado, por isso nunca se fez ali uma intervenção concreta”. “Sempre houve intenção de garantir essa disponibilidade e com esta intervenção, pouco profunda e com equipamentos que facilmente possam ser deslocados para outro local, equilibramos a duas possibilidades, a vivência pelas pessoas e a reserva estratégica para o hospital, até que essas decisões sejam tomadas”.
O autarca também referiu que o espaço será “um contraponto ao parque D. Carlos I e à Mata Rainha Dona Leonor”, e que beneficiará de uma ciclovia prevista no âmbito das obras de Regeneração Urbana, atualmente a decorrer na cidade.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar