Login  Recuperar
Password
  11 de Agosto de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas / Cultura, Caldas da Rainha
Gravar em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

“Diga 33 | Poesia no Teatro” com José Emílio-Nelson

Heterodoxa, lasciva, tenebrosa, por vezes pornográfica, monstruosa, sádica, iconoclasta, poesia do feio e do mal, tudo isto, e muito mais, tem sido apontado à poesia de José Emílio-Nelson (n. 1948), "poeta da luxúria e do deboche", nas palavras do ensaísta Luís Adriano Carlos.

11-03-2020 |

Depois de ter voltado a reunir a sua obra poética no volume "Beleza Tocada" (Abysmo, 2016), José Emílio-Nelson, pseudónimo literário do economista José Emílio de Oliveira Marmelo e Silva, visita o Teatro da Rainha para uma sessão de “Diga 33 | Poesia no Teatro”, onde se tentará compreender as linhas essenciais de um trabalho literário iniciado em 1979 com o volume "Polifonia".

Autor de três dezenas de livros, Emílio-Nelson é uma das vozes poéticas mais originais e singulares. Natural da cidade de Espinho, filho do escritor José Marmelo e Silva, publicou mais recentemente os títulos "Caridade Romana" (2018) e "O Amor Repugnante" (2019).

A iniciativa tem lugar no dia 17 de março, pelas 21h30, Sala Estúdio do Teatro da Rainha. A entrada é livre, condicionada aos lugares disponíveis.

 

Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar