Login  Recuperar
Password
  5 de Agosto de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Caldas / Política
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Câmara procura local para usar como heliporto

A Câmara Municipal das Caldas da Rainha está a diligenciar junto da administração do Centro Hospitalar do Oeste um lugar alternativo para aterragem do helicóptero do INEM, para transporte urgente de feridos ou doentes para outras unidades hospitalares.

08-01-2020 | Francisco Gomes

Habitualmente na cidade é usado o Campo da Mata, mas é procurada uma alternativa
Habitualmente na cidade é usado o Campo da Mata, mas é procurada uma alternativa

Habitualmente na cidade é usado o Campo da Mata, mas a 27 de novembro do ano passado não foi possível ao helicóptero do INEM ali pousar para transferência de um doente, devido ao mau estado do relvado motivado  pelas  chuvas, o que levou o Caldas  Sport  Clube, responsável pelo estádio, a informar a autarquia,   solicitando  que seja encontrada uma solução futura.

Mesmo com jogos de futebol a decorrer já foi necessário usar o campo para o helicóptero, com os inconvenientes de falta de privacidade associados, pelo que outra localização próxima do hospital seria mais adequada.


PS quer regulamento do arvoredo


O PS propôs que seja elaborado um “Regulamento Municipal do Arvoredo das Caldas da Rainha”, tendo em conta que “o concelho é detentor de um património paisagístico de grande  valor  e  relevância,  não  só  à  escala nacional  como  também  à  escala  europeia,  constituído  pela integração  da Mata Rainha Dª Leonor com o Parque D. Carlos I, numa área global de 43 hectares no centro da cidade, para além de outros espaços de elevado valor ambiental e ecológico como o Paul de Tornada e a Mata das Mestras, cuja gestão é da responsabilidade do Instituto da Conservaça~o da Natureza e das Florestas.

Os vereadores socialistas Luís Patacho e Jaime Neto entendem que a experiência sensorial dos passeios pedonais pela  Mata  Rainha  Dª  Leonor  e  Parque  D.  Carlos  I  deve  ter continuidade  espacial  através  do  prolongamento  da  estrutura  arbórea  e ecológica também no espaço urbano da cidade e concelho das Caldas da Rainha, criando uma identidade estratégica única para as Caldas da Rainha como cidade emblemática da saúde e do bem-estar.


Vereadores apoiam projeto de hortas na cidade


Os vereadores do PS defenderam a implementação do Projeto Jovens em Acção – “Hortas na Cidade”, apresentado por Filipa Silva, a desenvolver em diversas ruas do espaço urbano das Caldas da Rainha, ao contrário da maioria do executivo municipal, que entendeu que “não  se  encontram reunidas as condições que permitam implementar o projecto”.

Os socialistas apontaram ser “uma iniciativa legítima e válida de a?rmação de uma cidadania activa, tendo como objetivo a valorização de hábitos de vida saudáveis dos cidadãos caldenses através da criação efetiva de pequenas hortas em meio urbano”.

“A criação de pequenos espaços de encontro e convívio social à volta de canteiros com ervas aromáticas, ?ores e hortícolas de pequena dimensão, poderá vir a ser um instrumento relevante de reforço da coesão social e territorial, contribuindo para a valorização e utilização mais efetiva do espaço público pelos cidadãos caldenses, visitantes e turistas”.

Os autarcas recomendaram que fosse feito um estudo para criação destes espaços enquadrado na reabilitação urbana e no reforço da centralidade dos bairros mais periféricos e desfavorecidos das Caldas da Rainha, considerando “a carência de espaços de encontro e convívio social nestes bairros”.

Defenderam também que os materiais a empregar na construção destas estruturas fossem “naturais, duráveis e de fácil manutenção, sendo desaconselhado o uso de plásticos e favorecido o uso de madeiras tratadas”.


Pedido reforço da sinalização


O vereador Jaime Neto solicitou a atenção do executivo municipal para a urgência do reforço da sinalização horizontal e vertical na Rua Vitorino Fróis junto ao estabelecimento Pingo Doce, nomeadamente que sejam reavivadas as pinturas das passadeiras pedonais ali existentes, tendo como objetivo a segurança rodoviária numa zona de intenso trânsito pedonal e automóvel, na qual têm ocorrido acidentes de atropelamento de peões.

Jaime Neto referiu que já tinha abordado este problema na reunião camarária de 16 de julho de 2018 e que, agora que estão concluídas a obras no subsolo, não há desculpa para o adiamento.

A vice-presidente da Câmara, Maria João Domingos, informou que está em curso um procedimento de contratação para colocação de sinalização horizontal.

O autarca socialista também voltou a questionar o ponto de situação do projeto de requalificação do Centro de Educação Especial, na Rua Maria Ernestina Martins Pereira, tendo em conta a problemática da substituição da cobertura em fibrocimento com amianto. Desde a sua intervenção sobre o mesmo assunto em reunião camarária de 6 de agosto de 2018, nada foi feito.

“A Câmara é proprietária do terreno onde está construído o Centro de Educação Especial, pelo que tem particulares responsabilidades neste processo de remoção das coberturas com amianto”, sustentou.

A vice-presidente da Câmara informou que o projeto está em desenvolvimento e que se prevê a sua apreciação pelo executivo municipal no início de 2020.

O vereador do PS interrogou ainda acerca do projeto de construção do Campo de Tiro com Arco, da Associação Arco Clube das Caldas, no terreno nas traseiras da Escola Básica Integrada de Santo Onofre.

Jaime Neto observou que este equipamento “é essencial para o reforço da coesão social no Bairro das Morenas, atraindo mais jovens para a prática desportiva desta modalidade”, nomeadamente os alunos daquela escola.


Registo de animais custa 2,99 euros


A Câmara deliberou aprovar a tarifa de 2,99 euros,  tendo  em  vista  o  registo  online  pela  Médica veterinária municipal de todos os animais de companhia (cães, gatos e furões) no Sistema de Informação de Animais de Companhia (SIAC). A decisão foi tomada por unanimidade.

Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar