Login  Recuperar
Password
  31 de Março de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Caldas / Sociedade
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

CRAPAA acolheu 172 animais em 2019

Ano após ano, a CRAPAA (Caldas da Rainha Associação Protetora de Animais Abandonados) resgata cada vez mais animais das ruas. Em 2019 foram 172, dos quais cerca de 100 eram cachorrinhos. Foram deixados pelas próprias mães na rua ou abandonados pelos donos no meio de pinhais, em caixotes do lixo, junto a estradas, relata a CRAPAA.

19-02-2020 | Francisco Gomes

Ano após ano, a CRAPAA resgata cada vez mais animais das ruas
[+] Fotos
Ano após ano, a CRAPAA resgata cada vez mais animais das ruas

“Isto continua a acontecer porque continua-se a não dar importância à esterilização nem de fêmeas nem de machos. Imaginem neste momento quase 200 cães nas ruas das Caldas da Rainha? Este ano possivelmente seriam quase 1000, pois iam começar a procriar. Em média as ninhadas resgatadas foram de 6 cachorrinhos, quando não eram 10. Felizmente tivemos 150 animais adotados”, descreve a CRAPAA.

Devido a parcerias com as associações Esperanza for Perro, Etobicoke Humane Societ, Wild at Heart Foundation e projeto The Happy Tails Project “foi possível enviar animais para a Holanda, Bélgica, Canadá e Inglaterra, onde têm sido muito felizes com as suas novas famílias”. 

Foram esterilizados 52 animais adultos e as pessoas que adotaram cachorrinhos comprometeram-se a esterilizá-los a partir dos seis meses até a um ano.

25 animais faleceram, a maior parte de velhice e outros cachorrinhos com parvovirose.

Com o aumento dos resgates, as despesas no veterinário dispararam. Foram mais de 200 vacinas (em que 172 tiveram que levar o reforço duas vezes), mais de 350 desparasitações internas e externas (de três em três meses os animais têm de ser desparasitados), e além destas despesas houve vários casos complicados, em que as operações foram dos 100 aos 2.500 euros. 

A ajuda dos voluntários foi importante, assim como dos donativos pontuais, dos padrinhos e dos sócios, tendo as receitas de 52.422,72 euros permitido superar as despesas, na ordem dos 50.204, 38 euros.

Para fazer face a tantas despesas a CRAPAA participou na feira das velharias em Óbidos, em campanhas de rua, fez angariação de alimentos nos supermercados, e esteve nas Tasquinhas das Caldas da Rainha e na Frutos. Para além disso tem vários artigos para vender, como por exemplo blocos de notas exclusivos com ilustrações de animais recolhidos no abrigo, um trabalho da voluntária Mariana Coutinho.

Em ações de sensibilização foi a várias escolas e recebeu alunos no abrigo, em São Cristóvão, agradecendo “os miminhos que trouxeram para os nossos animais”. 

“Esperamos que 2020 seja um ano ainda melhor, que consigamos ajudar mais patudos e consigamos sempre ir liquidando as despesas”, manifestam os elementos da CRAPAA.

Os donativos podem ser transferidos para o IBAN PT50004551344014876259733 ou Paypal: crapaa.animal@gmail.com. Os interessados também podem ser voluntários, sócios ou padrinhos.

Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar