Login  Recuperar
Password
  17 de Outubro de 2017
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Caldas / Sociedade, Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Bombeiros das Caldas celebram 122º aniversário com bênção de quatro viaturas

Domingo, dia 17 de setembro foi dia de festa no quartel dos Bombeiros Voluntários das Caldas da Rainha. A celebração do 122º aniversário ficou marcada com a bênção de quatro viaturas novas. Uma ambulância de socorro toda equipada, um veículo de transporte de doentes não urgentes, uma viatura de combate a incêndios florestais e um autocarro de 52 lugares foram apresentados ao público. Depois da bênção das viaturas, seguiu-se o descerramento das placas atribuídas às viaturas, com os nomes do presidente da Câmara das Caldas, Tinta Ferreira, que deu o autocarro, do administrador da empresa caldense Transwhite, José Mota, que ofereceu a pintura do autocarro, e Maria Manuela Redondo, que ofertou o equipamento para a ambulância.

20-09-2017 | Marlene Sousa

Na cerimónia foi destacada a amizade entre o comandante Nelson Cruz e o presidente da associação humanitária, Abílio Camacho
[+] Fotos
Na cerimónia foi destacada a amizade entre o comandante Nelson Cruz e o presidente da associação humanitária, Abílio Camacho

A associação humanitária dos bombeiros voluntários das Caldas da Rainha, que tem cerca de vinte mil sócios, festejou o aniversário com a romagem aos cemitérios, e a sessão solene, que incluiu a atribuição de medalhas e condecorações e a passagem ao Quadro de Honra do bombeiro José Gomes, que viu coroada uma carreira com mais de 18 anos.
Perante uma plateia de entidades oficiais, convidados, bombeiros, fanfarra e seus familiares que encheram o pavilhão dos Bombeiros das Caldas, foi bem visível a união que existe entre a direção, o comando e o corpo de bombeiros da associação humanitária.
Esta foi a primeira cerimónia depois da remodelação do salão, que levou um telhado novo e foi todo pintado.
A sessão solene iniciou com a distinção de Maria Manuela Redondo com o galardão “Prestígio da Associação” por ter oferecido todo o equipamento de socorro para a ambulância, que ronda os 10 mil euros.
Também o administrador da empresa caldense Transwhite, José Mota, foi reconhecido por ter oferecido a pintura do autocarro que tem a imagem do mural cerâmico na sede dos bombeiros, feito pelo artista Herculano Elias, na ordem dos dez mil euros.
Por fim foi homenageada a Câmara Municipal das Caldas, na pessoa do seu presidente, pela autarquia ter oferecido o autocarro que foi todo requalificado e tendo comparticipado com 25 por cento na aquisição das restantes viaturas.
Na sessão solene, o comandante dos bombeiros, Nelson Cruz, agradeceu publicamente aos patronos que deram os contributos para os veículos que foram apresentados.
Destacou o presidente da Câmara das Caldas que mais uma vez se lembrou dos “seus bombeiros”. “Um veículo com estas caraterísticas há muito que nos fazia falta, a nossa fanfarra com mais de 50 elementos poderá agora mais facilmente representar os bombeiros e as Caldas”, disse o responsável, adiantando que o autocarro poderá ainda ser muito útil também em termos operacionais, nomeadamente para possíveis formações conjuntas e rendições de bombeiros para incêndios em qualquer ponto do país”.
Distinguiu ainda todos que de forma direta e indireta contribuíram para a requalificação do salão nobre Comandante Henrique Sales, reforçando este agradecimento ao corpo de bombeiros das Caldas, que para além do duro serviço operacional disponibilizou dias e noites para “atingir este feito”.
Ao celebrar três anos de comandante, Nelson Cruz deixou uma palavra de admiração ao presidente da direção, Abílio Camacho, por “ser a pessoa que é”. “A sua sinceridade e lealdade torna tão fácil e tão gratificante trabalhar consigo”, apontou.

Incêndio em Pedrógão Grande recordado

Para o responsável pela corporação, 2017 ficará seguramente gravado na memória dos bombeiros “com os momentos horríveis, diria mesmo monstruosos”, referindo-se aos incêndios em Pedrógão Grande e Castanheira de Pera, onde também se deslocaram para ajudar a combater o fogo. “Mesmo com risco da própria vida, nunca viraram as costas, quando em boa verdade são os últimos de uma enorme cadeia que se confirmou mais uma vez desajustada e a necessitar de uma intervenção de fundo”, manifestou.
Nelson Cruz adiantou que os bombeiros das Caldas estiveram envolvidos nos grandes teatros operacionais no país (Pedrógão Grande, Castanheira de Pera, Alvaiázere, Rio Maior, Cadaval, Alcanede, Oleiros, Almeida, Sertã, Mação, Proença-a-Nova, Gavião, Covilhã e Tábua, para além dos concelhos vizinhos), o que se traduziu em 96 ocorrências fora do concelho das Caldas.
Segundo o comandante, a gestão destas ocorrências fora do concelho e do distrito, não se revelaram fáceis porque “também os cerca de 125 Km2 de floresta do nosso concelho tinham de ser protegidos”, contudo, tudo se resolveu “com um processo de vigilância e patrulhamento que se revelou eficaz, aliado à motivação e prontidão de excelência dos bombeiros das Caldas”.
Com muita emoção Abílio Camacho fez vários agradecimentos, mas deixou um especial reconhecimento “ao comandante Nelson Cruz, que foi uma aposta ganha”, considerando-o o seu “melhor amigo”.
O presidente da assembleia geral da associação humanitária, Henrique Sales, teceu elogios a cada um dos elementos dos órgãos sociais e a todos os bombeiros.
O presidente da União de Freguesias Nossa Sª do Pópulo, Coto e São Gregório, Vítor Marques, realçou “a quantidade de anos que a associação humanitária está ao dispor desta cidade”, enquanto que o 2º comandante operacional distrital, Mário Cerol, agradeceu à corporação caldense “pelos muitos serviços que prestaram não só nas Caldas da Rainha como pelo país fora”. Quanto à tragédia de Pedrogão Grande, revelou que “tem que haver o apuramento verdadeiro daquilo que ocorreu”. Enalteceu o trabalho de todos os bombeiros do distrito de Leiria que fizeram “tudo o que podiam”. “Sei que posso contar com esta corporação”, finalizou.
O representante da Liga dos Bombeiros Portugueses e presidente da federação dos bombeiros do distrito de Leiria, Rui Vargas, disse que 122 anos a servir a população é “história”. Agradeceu a todos os bombeiros do país e à corporação caldense “pelos serviços que prestaram este último ano”, pedindo ao público “uma salva de palmas” pelo “empenho dos bombeiros que combatem os incêndios e depois vão trabalhar”.
Tinta Ferreira, presidente da Câmara Municipal das Caldas, disse que “os bombeiros das Caldas da Rainha são há 122 anos uma referência e têm da parte do Município toda a atenção e respeito”.
Registou o reforço patrimonial dos Bombeiros das Caldas, destacando o autocarro, que “foi uma medida inteligente de todo o executivo da Câmara (por unanimidade) em disponibilizá-lo aos bombeiros e que está cheio de conforto com motor e estofos novos”.
Realçou a capacidade operacional dos bombeiros das Caldas “muito eficaz e de uma forma imediata, evitando grandes tragédias no concelho”.
“Hoje comemoram-se três meses do grande incêndio em Pedrogão Grande e Castanheira de Pera”, disse o autarca, revelando a importância de saber escolher o comando para evitar tragédias daquelas”.
O edil sublinhou ainda que nunca concordou com o modelo de organização de proteção civil porque é “demasiado governamentalizado e demasiado municipalizado”. “Deve ser um modelo mais focado nos bombeiros e menos no Governo e menos no Município”, adiantou.

Condecorações

Medalha de assiduidade grau cobre – 5 anos – aos bombeiros de 3ª João Santos, Viviana Ruivo, Fábio Silva, Marino Isidoro, Luís Vicente, Maria João Henriques, Luís Valente, Luís Patrício, Sandra Fernandes, Hélder Gomes Luís, Tiago Soares e Andreia Mendes.
Medalha de assiduidade grau prata – 10 anos – aos bombeiros de 3ª Daniel Pereira e Carla Caetano.
Medalha de assiduidade grau ouro – 15 anos – ao adjunto do comando, Ricardo Soares, ao Bombeiro de 1ª Marco Domingos, bombeiro de 2ª Tiago Solteiro e bombeiro de 3ª Luís Almeida.
Medalha de assiduidade grau ouro – 20 anos – ao bombeiro de 3ª José Monteiro.
Medalha de assiduidade grau ouro – 25 anos – ao subchefe Luís Ventura, bombeiro 3ª Luís Carradas e bombeiro 3ª Martinho Vieira.
Medalha de honra – Chefe do quadro de honra Pedro Soares.
Passagem ao Quadro de Honra com promoção à categoria de subchefe do bombeiro de 1ª José Pereira Gomes.

Tags: Caldas, Rainha
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar