Login  Recuperar
Password
  21 de Abril de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Peniche
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Agrupamento D. Luís de Ataíde aposta na educação emocional

O Agrupamento de Escolas D. Luís de Ataíde, em Peniche, lançou este ano letivo o projeto Âncora, que vem dar resposta às novas normas propostas pelo ministério da educação e aos grandes desafios que são lançados no dia a dia.

23-01-2019 |

Agrupamento de Peniche lançou este ano letivo o projeto Âncora
Agrupamento de Peniche lançou este ano letivo o projeto Âncora
Âncora é um nome adequado, dado ser terra de mar e de barcos, e nada melhor que esse objeto para prender a um propósito que tem como base a educação emocional e a partir dela a promoção do sucesso pessoal e educativo dos alunos, bem como a sensibilização para todas as questões de sustentabilidade do planeta.
Tendo por base a flexibilização do currículo, e a ser implementado em oito das catorze turmas, das quatro Escolas Básicas do 1º ciclo deste agrupamento, e em três turmas de pré-escolar das EB1 do Filtro e da Prageira, este projeto tem como metodologia, a coadjuvação das áreas de expressão musical e expressão físico motora, bem como a nova área de educação emocional, onde, para além da meditação, os alunos trabalham o saber ser pessoa, numa relação de proximidade empática com o outro e pelo planeta.
Estas áreas são trabalhadas diária e transversalmente. A educação emocional tem uma hora semanal de coadjuvação ao professor/educador titular de turma, dada pelos técnicos de psicologia e serviço social do agrupamento.
“Um período de experiência está a ser suficiente para afirmar que com esta prática conseguiremos certamente mudar a escola e consequentemente educar os alunos para um mundo melhor, mais justo, mais sustentável e mais pacífico. Não basta saber, e é claro que o saber não sai prejudicado neste processo. É com mais vontade que os alunos aprendem as suas matérias”, refere o agrupamento.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar