Caldas / SociedadeCaldas da Rainha

Diácono David Palatino exerce o seu ministério em Óbidos

O diácono David Palatino, natural do Bairro Senhora da Luz, exerceu o seu ministério pela primeira vez em Óbidos, na igreja paroquial de S. Pedro, no passado dia 4, celebrando o segundo Domingo do Advento. “A nossa sociedade vive tempos em que é urgente cultivar a esperança, que encontra o seu fundamento na presença de …


O diácono David Palatino, natural do Bairro Senhora da Luz, exerceu o seu ministério pela primeira vez em Óbidos, na igreja paroquial de S. Pedro, no passado dia 4, celebrando o segundo Domingo do Advento. “A nossa sociedade vive tempos em que é urgente cultivar a esperança, que encontra o seu fundamento na presença de Deus no meio de nós e que só os crentes podem ser testemunhas”. Foi através das palavras de D. José Policarpo, Cardeal-Patriarca, declaradas nas ordenações diaconais em Lisboa, que David Palatino, ao completar a oitava da sua ordenação de configuração a Cristo, proferiu a primeira homilia, numa celebração eucarística participada por paroquianos dos concelhos de Óbidos e Caldas da Rainha. Os cristãos neste tempo litúrgico são chamados a preparar a vinda de Jesus, “num tempo de esperança que deve sobretudo mover-nos para um horizonte mais alto, para o desejo do encontro definitivo com Deus”, referiu o novo diácono. “Não é propriamente o Advento que prepara o Natal, mas é o Natal que nos orienta para esse Advento, uma presença actual que promete e anuncia a vinda definitiva do Senhor”, reforçou David Palatino. Segundo o jovem diácono, a Igreja e os crentes são sinal de contradição, grande parte da população não espera a vinda do Senhor, fica sem horizontes, abate a esperança, “mas nós somos chamados a não nos deixarmos cair perante a primeira dificuldade ou contrariedade, esta crise que abala a Europa que caiu numa espécie de ‘Cristofobia’, em que Cristo e os cristãos são colocados de parte”. “Vivemos esta esperança, porque o nosso olhar está posto em Deus, o nosso olhar não está colocado apenas naquilo que é terreno, mas vai direito ao céu”, salientou. A Igreja vive este mês com especial dedicação a Nossa Senhora. David Palatino compara a “esperança cristã” com uma “mulher grávida, pois já tem dentro de si aquilo que espera”. “Enquanto muitos falam de crise, vivem em azáfama constante, nós somos colocados diante do Presépio, que através dos profetas nos apontam o caminho do Senhor”, sublinhou o jovem de Óbidos. O Natal para o diácono David Palatino é uma “bússola” com a finalidade de orientar a nossa expectativa, na certeza de concretizar também “em cada dia a vinda do Senhor”, conduzidos pelo silêncio de Maria. O novo diácono da Diocese de Lisboa apela aos cristãos a estarem permanentemente vigilantes: “Somos chamados a ser transportadores desta alegria que nos move, deste Senhor que habita no nosso coração e que quer dar a conhecer aos outros, quer fazer presente também através do rosto concreto de cada um”. David Palatino recebeu o primeiro grau do Sacramento da Ordem, “não por mérito próprio, não por ser melhor que os outros, apenas porque o Senhor ama o seu povo, e por isso constitui diáconos, presbíteros e bispos”.   João Polónia

Author: Jornal

Ver mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close