Caldas / SociedadeCaldas da Rainha

Nossa Senhora do Pópulo

Inauguração do Centro Escolar marcada pela falta de auxiliares de educação O Centro Escolar de Nossa Senhora do Pópulo, na zona da Quinta da Cutileira, foi inaugurado no passado dia 16. Depois de Santo Onofre, Santa Catarina e Salir de Matos terem inaugurado as novas escolas, coube agora à freguesia de Nossa Senhora do Pópulo …


Inauguração do Centro Escolar marcada pela falta de auxiliares de educação O Centro Escolar de Nossa Senhora do Pópulo, na zona da Quinta da Cutileira, foi inaugurado no passado dia 16. Depois de Santo Onofre, Santa Catarina e Salir de Matos terem inaugurado as novas escolas, coube agora à freguesia de Nossa Senhora do Pópulo fazer a cerimónia oficial de abertura do novo Centro Escolar do 1º ciclo, que integra o Agrupamento de Escolas D. João II. Apesar do contentamento dos autarcas, pais, alunos, professores e entidades civis do concelho que compareceram à abertura oficial, a inauguração ficou marcada pela falta auxiliares de educação. “A Escola só abriu a 15 de Setembro porque nós estamos a garantir que os serviços funcionem com pessoal da escola sede, o que está a causar que algumas valências da D. João II funcionem com menos auxiliares”, disse Artur Oliveira, em representação do Conselho Executivo do Agrupamento de Escolas D. João II. Este responsável adiantou que desde Junho que estão a pressionar a Direcção Regional de Educação de Lisboa para que dê a “devida autorização para a contratação de auxiliares”. O vereador da educação, Tinta Ferreira, mostrou-se preocupado com a falta de pessoal não docente, frisando que o Município colocou em tempo útil quatro auxiliares para o funcionamento do pré-escolar, que tem duas salas e alberga 50 crianças. O pré-escolar funciona das 9h00 às 18h30. Quanto ao 1º ciclo, que tem nove salas e 216 crianças, o autarca revelou que falta o Ministério da Educação colocar cinco auxiliares. No dia da inauguração foram servidas mais de 200 refeições. As actividades de enriquecimento curricular que permitem que os alunos fiquem na escola até às 17h30 tiveram início na passada segunda-feira. A escola, que custou cerca de dois milhões de euros, está equipada com sala polivalente, ginásio, centro de recursos e biblioteca, refeitório e cozinha. Está também apetrechada com painéis solares para melhor eficiência energética. Deste valor, cerca de metade sai directamente dos cofres da Autarquia, a que se juntarão ainda os valores implicados nas refeições e actividades extra-curriculares. Para o edil Fernando Costa é dinheiro bem aplicado. “O melhor e mais importante investimento é na educação”, defendeu o autarca na intervenção que fez na inauguração da escola. A juntar à construção dos cinco estabelecimentos escolares, Fernando Costa revelou que há a recuperação e ampliação da Escola do Carvalhal Benfeito, está em perspectiva a criação de outro centro escolar em Vidais e mais uma unidade de ensino pré-primário em Salir do Porto. “Podemos afirmar que, no que é da competência da Câmara, os anos de 2008 e 2009 foram marcantes para a Educação”, disse. Orgulhoso estava Vasco Oliveira, presidente da Junta de Freguesia de Nossa Senhora do Pópulo, frisando que a nova infra-estrutura é para toda a comunidade e agradeceu o construtor Henrique Querido que “finalizou três dos centros escolares em cerca de seis meses”. Não deixou de manifestar o seu contentamento por ter na nova escola o seu neto. “Orgulho-me de ter aqui o meu neto, num estabelecimento escolar bonito, com muita luminosidade”, declarou. Presente nesta cerimónia esteve o Coordenador da Área Educativa do Oeste, Vítor Vieira, que considerou esta nova escola uma “boa prenda para a cidade das Caldas” referindo que o “1º ciclo ao longo dos anos era quase considerado o parente pobre do sistema”. “Felizmente e aproveitando bem as verbas do QREN, a Câmara Municipal em boa hora soube aproveitar os recursos e dotar o concelho das infra-estruturas escolares que têm sido inauguradas”, adiantou, frisando que agora vale a pena “ser aluno e professor nas Caldas da Rainha”. No seu conjunto, e no espaço de um ano, foram edificados no concelho das Caldas da Rainha cinco centros escolares, num investimento global que ronda os dez milhões de euros. Problemas técnicos impediram a conclusão das obras no Centro Escolar de Alvorninha mas a sua inauguração está agendada para o final deste ano. Marlene Sousa

Author: Jornal

Ver mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close
Close