Login  Recuperar
Password
  Sábado, 20 de Setembro de 2014
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Economia, Política
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

PSD apresenta medidas contra o desemprego

Segundo o PSD, o desemprego é o “inimigo público número um do país”. Para o vencer é preciso “atacar em todas as frentes e proteger quem mais precisa: casais desempregados, famílias monoparentais em que o adulto está desempregado, desempregados de longa duração, jovens à procura do primeiro emprego, pessoas com baixas qualificações, incapacidade física ou marginalizadas pelo mercado de trabalho”. Para isso o Governo definiu um conjunto de medidas no âmbito do programa “estímulo 2012”, onde as empresas podem contratar pessoas inscritas no Centro de Emprego há mais de seis meses.

17-06-2012 | Marlene Sousa

O programa prevê que as empresas que contratem desempregados e lhes deem formação sejam subsidiadas em 50% do salário que pagam ao trabalhador contratado, até um máximo de 419 euros por mês. Este subsídio pode ter uma majoração de 10% se o contrato for sem termo. Empresas que deem o primeiro emprego a jovens ou contratem desempregados de longa duração não pagam segurança social referente a esses trabalhadores durante três anos.

Desempregados que desejem criar emprego próprio podem pedir antecipadamente de uma só vez as prestações do subsídio de emprego em falta e aqueles que recebam uma oferta de emprego com o salário inferior ao subsídio que auferem podem acumular esse salário com parte do subsídio.

A criação de novas empresas conta com linhas de crédito bonificado até 200 mil euros, apoio técnico gratuito à criação e consolidação da empresa prestado por 48 entidades selecionadas e podem instalar-se nos ninhos de empresas, espaços cedidos durante dois anos com apoio técnico e logístico gratuito.

Para os jovens são financiados estágios profissionais de nove meses, com bolsa, subsídio de alimentação e seguro e foi criado o passaporte emprego, uma reafectação de fundos do QREN destinado a apoiar 91 mil estágios. Foram ainda desenvolvidos programas de apoio de formação e integração profissional de pessoas com deficiência, desfavorecidas ou marginalizadas pelo mercado de trabalho.

Ações de formação de curta duração compatíveis com a procura de emprego que permitam trabalhar numa nova área adequada ao seu nível de escolaridade, contratos de emprego inserção para que pessoas com subsídio de emprego ou rendimento social de inserção realizem atividades úteis a comunidades locais ou regionais, são algumas medidas que estão já em vigor ou em fase final de concretização e podem ser consultadas no sítio na Internet do Centro de Emprego.

Segundo o secretário de Estado do Emprego, Pedro Martins, esta medida governamental de promoção do emprego está a ter uma adesão elevada por parte das empresas, que estão a “disponibilizar mais de 400 postos de trabalho por semana, ao longo das últimas semanas. Desde março, foram disponibilizados 5.220 postos de trabalho para participar no “Estímulo 2012” e foram colocadas a trabalhar 2.657 pessoas que estavam desempregadas”, referiu.

 

Tags: estimulo, 2012, psd
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar