Login  Recuperar
Password
  Quinta, 27 de Novembro de 2014
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas da Rainha, Ocorrências
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Jovem morre após queda em monumento da cidade

Um jovem com 22 anos de idade acabou por falecer depois de uma queda que sofreu de uma altura entre os cinco e os seis metros quando se encontrava a saltar de torre para torre no jardim de água, ou jardim da primavera, o monumento situado perto do hospital.

02-08-2012 | Carlos Barroso

Foi do alto de uma destas torres que o jovem caiu/foto Carlos Barroso
Foi do alto de uma destas torres que o jovem caiu/foto Carlos Barroso

Diogo Miguel Martins Agostinho estaria a saltar de torre em torre na presença de amigos quando se terá desequilibrado e caído desamparado no chão, sofrendo “um traumatismo craniano muito grave”, informou fonte do hospital das Caldas.

Segundo a diretora clinica da unidade, Diogo Agostinho “sofreu um traumatismo craniano muito grave”, e foi evacuado de ambulância com “ventilação assistida”, para o hospital de Santa Maria e com “um prognostico muito reservado”.

O acidente deu-se por volta das 22 horas, altura em que os seguranças do hospital pediram ajuda aos médicos e enfermeiros da VMER, cuja base se situa a escassos metros do monumento.

O socorro foi rápido e o jovem que segundo algumas pessoas que estiveram no local, fazia aquele tipo de brincadeiras de saltar de torre para torre com alguma regularidade.

Nas palavras da diretora clinica a situação de saúde de Diogo Agostinho, era “gravíssima”, porque apresentava “um rasgo grande na zona da cabeça” o que motivava uma preocupação enorme aos clínicos que o estabilizaram nas Caldas e o mandaram para uma unidade superior. 

Contactado o hospital de Santa Maria, para onde foi transferido o jovem, não nos foi possível saber do estado clínico em que se encontrava Diogo Agostinho.

Os bombeiros das Caldas compareceram no local com uma ambulância e posteriormente com uma viatura de lavagem de pavimento. A PSP está a investigar este grave acidente.

No dia de fecho desta edição um colega de Diogo veio ao nosso jornal informar que o jovem tinha falecido.


Carlos Barroso

COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar