Login  Recuperar
Password
  Domingo, 21 de Setembro de 2014
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Sociedade, Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Regeneração urbana do centro da cidade

08-07-2009 |

Regeneração urbana do centro da cidade
Regeneração urbana do centro da cidade
Câmara apresenta programa que vai mudar a face da cidade Com um investimento global de aproximadamente 10 milhões de euros, o Programa de Regeneração Urbana do Centro da Cidade das Caldas da Rainha, designado "Caldas, Comércio e Cidade", resulta de uma candidatura liderada pela Câmara Municipal das Caldas da Rainha ao Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN). Apresentado na passada segunda-feira, o programa inclui projectos de revitalização socioeconómica, qualificação de ambiente urbano e valorização de espaços de excelência da cidade, entre outros. Até 2012 pretende-se mudar a face de muitos dos espaços da cidade, renovando-a e revitalizando-a. As obras visam reforçar a competitividade em dois grandes eixos, Comercial e Serviços, que convergem nos mercados da Fruta e do Peixe. Procura a requalificação do espaço público, com vista à melhoria da mobilidade e ordenamento do estacionamento, e nesse capítulo inclui a construção do novo parque de estacionamento subterrâneo na Avenida da Independência Nacional, com 300 lugares. Está prevista a requalificação das Avenidas da Independência Nacional e 1º de Maio, Praça 25 de Abril, Rua António Sérgio, Rua Coronel Soeiro de Brito, Rua Engº Duarte Pacheco, Rua Dr. Leão Azedo (pedonalização). No eixo comercial vão também ser requalificadas várias artérias: Rua Capitão Filipe de Sousa, Rua José Malhoa, Rua da Nazaré, Rua Dr. José Pedro Ferreira, Rua General Queiroz, Rua do Parque, Rua da Piedade, Travessa da Piedade, Rua do Rosário, Rua Cruz Nova, Travessa da Misericórdia, Rua Provedor Frei Jorge São Paulo, Rua de Camões, Largo Conde de Fontalva, Rua Emídio Jesus Coelho, Rua Henrique Sales, Rua Sebastião de Lima, Rua Coronel Andrada Mendoça e Praça da República. É um projecto com uma forte componente de animação cultural, social, e tendo também como preocupação a qualificação dos Produtos Regionais. São vários os parceiros envolvidos nesta candidatura, como a Santa Casa da Misericórdia das Caldas da Rainha, a Associação de Desenvolvimento do Conhecimento Rainha D. Leonor, a Associação Comercial dos Concelhos das Caldas da Rainha e Óbidos (Parceiro Efectivo), a Associação Nacional dos Municípios e de Produtores para a Valorização dos Produtos Regionais – Qualifica, a Rodoviária do Tejo, a Associação Republicana da Rainha e ETC, a Associação de Desenvolvimento Industrial do Oeste – ADIO, a Associação para o Ensino Profissional do Oeste – APEPO, a Escola Superior de Arte e Design e a Universidade Católica Portuguesa. Cada qual com o seu papel. Uma das entidades com maior intervenção e que é responsável por uma das principais obras é a Misericórdia, que tem em vista a ampliação das instalações, para aumentar a sua actual capacidade assistencial na valência de apoio aos idosos, integração do Centro de Acolhimento Temporário, adequadas condições ao Internato Feminino e melhoria da resposta dos serviços de apoio da instituição às várias valências existentes. A Associação Nacional dos Municípios e de Produtores para a Valorização dos Produtos Regionais tem a seu cargo os produtos e produções tradicionais locais. Neste âmbito interage com a autarquia para a criação de um Centro de Promoção e Divulgação de Produtos Regionais, através da requalificação de um edifício existente no centro da cidade contíguo ao Mercado de Peixe e próximo do Praça da Fruta, onde funcionará a sede do projecto de Qualificação dos produtos regionais das Caldas da Rainha e a loja dos produtos regionais. A associação comercial encarrega-se da promoção e implementação de projectos de apoio ao comércio de rua, implementação de uma rede de Quiosques Multimédia na zona comercial e implementação de um sistema de emissão de bluetooth "Guia Mobile das Cidades", promovendo o Comércio Tradicional. A Associação Republicana da Rainha e ETC vai desenvolver animações de rua, com teatro, para tornar a "rua" um espaço criativo, dinâmico, acolhedor e vivo. Nos projectos do Município está a requalificação do Mercado do Peixe, para a melhoria da estrutura, da imagem e ainda adaptação à legislação em vigor. O programa prevê a melhoria de mobilidade e acessibilidade, circulação ciclável e pedonal, reestruturação da rede viária, ordenamento de estacionamento e a supressão de barreiras arquitectónicas Existe também uma intervenção ao nível da iluminação pública, uma vez que se pretende proceder à reformulação da iluminação pública com a recuperação dos candeeiros antigos e aplicação de equipamentos com eficiência energética optimizada. Haverá igualmente renovação do Mobiliário Urbano – floreiras, papeleiras, cinzeiros, suportes de bicicletas, equipamentos infantis, painel de informação municipal e carros de cargas e descargas para os comerciantes. Potenciar a melhoria da qualidade de vida da população e fomentar a revitalização sócio-económica dos espaços urbanos, são as metas a atingir com este programa, que se desenvolve ao longo de 36 meses. O montante global elegível para efeitos de financiamento é de 9.882.843,25 €, sendo a comparticipação do FEDER de 4. 301.765,98€, o que implica que a Câmara terá de arranjar 5.581.077,28€. Segundo o presidente da Câmara, Fernando Costa, "é uma grande revolução na cidade", que apesar dos benefícios irá causar dores de cabeça, uma vez que o volume de obra implicará alguns transtornos aquando da sua execução. Por isso, antecipadamente o autarca pede já "a compreensão das pessoas", sublinhando que são "obras necessárias". De qualquer forma, só irão começar no próximo ano. O presidente da Câmara descreveu que ao nível do saneamento básico aproveitar-se-á para renovar as tubagens, com esgotos separativos, e no que diz respeito à Praça da Fruta, quando se fizerem obras para renovar o equipamento e instalar outras condições para os vendedores, estes poderão ter de ir vender para a zona de estacionamento nas traseiras do Chafariz das 5 Bicas, apesar da Câmara estar a tentar fazer a obra de modo a que os vendedores não sejam muito afectados, por exemplo, ocupando só metade do tabuleiro da praça. Foi também equacionada a transferência provisória dos vendedores para a Rua de Camões, mas só na altura é que se tomará uma decisão. Francisco Gomes
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar