Login  Recuperar
Password
  30 de Outubro de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas / Cultura, Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Fernanda Paulo apresentou álbum “Ar de Fado” em concerto no CCC

O palco do auditório do CCC estava montado, no passado dia 19, em contornos de uma peça teatral, composta por uma janela e uma mesa redonda, onde a artista caldense Fernanda Paulo, personagem principal da encenação, apresentou em primeira mão o seu recente álbum, “Ar de Fado”. Foi o cenário ideal para a artista, descalça e sem brincos, entrar ao som de aplausos, preparando-se para dar voz a um “fado diferente do tradicional”.

29-11-2016 | Mariana Martinho

Fernanda Paulo diz que não é fadista mas sim uma intérprete
[+] Fotos
Fernanda Paulo diz que não é fadista mas sim uma intérprete
Perante uma plateia de 400 pessoas Fernanda Paulo retomou ao palco do CCC, desta vez como intérprete. Acompanhada por Pedro Pinhal na viola de fado, Ande Moreira no baixo e Eurico Machado, na guitarra portuguesa, deu início ao concerto com o tema “Foi Deus”, que depressa envolveu a plateia, fazendo soar as palmas bem alto até ao final.
Com mão na anca, a artista deu voz a dois poemas de David Mourão Ferreira e Alain Oulman, “Sombra” e “Nome de Rua”, dando também um pezinho de dança no tema mais mexido, “Além do Amor” do brasileiro Vinicius Moraes. Segundo a intérprete, ”a gravação deste tema surgiu no próprio dia em estúdio, quando estava a falar com o guitarrista, que sugeriu ir buscar a música popular brasileira e dar-lhe uma interpretação com a guitarra portuguesa”.
“Essa música dá-me muito gozo cantar, pois sinto-me em casa a cantar em português”, sublinhou Fernanda Paulo, adiantando que ” ao não ser um fado tradicional posso cantá-lo, sem qualquer limite ou padrão interpretativo”.
Definitivamente foi um concerto diferente, com muita interpretação e encenação nos temas tais como “Acho Inúteis as Palavras” de António Sousa Freitas, onde a artista fingiu que lia um poema de um caderno sentada numa mesa. Além deste, interpretou os temas “Uma Flor de Verde Pinho”, “La Vie en Rose”, “Cidade Garrida”, ” Dá-me um beijo”, ”Canto o Fado” e um especial que “é o favorito dos meus pais, “Filha das Ervas”.
A cantora caldense aproveitou o concerto para chamar ao palco os convidados, como o músico argentino Ramon Maschio, dando voz a um tango “Naranjo en Flor”, e especialmente o caldense Manuel Miguel, “com quem comecei a cantar e o compositor da primeira música que levei a um festival”. Também deixou que os três músicos tocassem a solo, sem a sua voz, proporcionando um momento cheio de ritmo e musicalidade.
Com um concerto a bater de perto da hora e meio de duração, Fernanda Paulo despediu-se com o tema “que toquei pela primeira vez na Feira dos Frutos, o Fado Caldense”, deixando o público rendido e aplaudindo de pé a chamar pela artista. Apesar de não utilizar a designação de “fadista”, a cantora vestiu-se como as tradicionais fadistas, com vestido preto e um xaile para continuar o espetáculo.
“Não é não gostar, gosto de salvaguardar o facto de ser uma intérprete, no sentido que não canto só fado”, explicou a cantora, admitindo que “o fado que canto não é dentro dos padrões mais puristas, tendo outras influências, como música popular brasileira, o canto lírico ou mesmo teatro”.
Para a cantora caldense, “cantar nas Caldas é sempre especial, especialmente porque é a primeira vez que estou apresentar este espetáculo, com este novo cd e com muitos convidados que queria juntar”. Além disso, “o espetáculo foi um grande momento de partilha com público, e ao mesmo tempo de gratidão por fazer tudo o que gostamos”.
Segundo a cantora, este novo trabalho lançado este ano baseia-se no “registo da minha passagem musical neste momento pelo fado”, saindo dos padrões convencionais. Apesar de estar sempre a adiar gravar um disco, pois “há sempre aquela sensação que não estou preparada e a técnica vocal não está no melhor ponto”, Fernanda Paulo decidiu que estava na altura do público que assiste aos concertos levar “algo para casa”.
A sua carreira tem vindo a evoluir em dois polos artísticos, o do teatro e o da música, que se cruzam constantemente na maioria dos trabalhos em que participa, “juntando agora os dois mundos, numa espécie de concerto encenado, com movimentação e apontamentos teatrais que tem muito haver comigo”. “Acho que é nessa linha de interpretação que eu gostaria de seguir, cantando com uma intenção e dramatologia a rodear todo o espetáculo”, sublinhou a cantora, que neste momento está a preparar um musical infantil, no auditório dos Oceanos.

Mariana Martinho
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar